Publicidade

Arquivo da Categoria imprensa

sexta-feira, 13 de novembro de 2009 imprensa, jogadores, milan | 10:26

Generosos com o Gaúcho

Compartilhe: Twitter

gaúcho
Ronaldinho no Milan: críticas e elogios, para ele, são sempre mais intensas

Há certa generosidade no ar com Ronaldinho Gaúcho. Um ou dois bons passes durante um jogo já viram “Dinho show” em título do jornal La Gazzetta dello Sport. A mesma torcida que há pouco mais de um mês vaiava o brasileiro durante empate por 0 x 0 com o Bari agora aposta no ex-melhor-do-mundo como trunfo para “conseguir algo” na temporada. E, claro, até o presidente Lula deu seu pitaco, ao afirmar que Ronaldinho pode ser a “arma letal” da seleção brasileira na África do Sul.

Ronaldinho, é evidente, está longe dos tempos em que dava show. Assim como ainda não é o trunfo do Milan ou, principalmente, “arma letal” para Dunga na Copa do Mundo. É compreensível, porém, que torcedores, colegas, dirigentes e até parte da imprensa se empolguem com o mínimo indício de retorno do velho Gaúcho. Todos os que gostam de futebol torcem para voltar a vê-lo fazer o que fazia nos tempos de Barcelona. E transformam essa torcida numa espécie de aposta.

A torcida geral, no fim, pode ajudá-lo. Porque se Ronaldinho queixava-se das duras críticas que recebia por seu desinteresse pela bola, a atual generosidade para com seu atual futebol, ainda mediano, deve fazê-lo ver que as críticas eram reflexo do inconformismo de quem ama futebol.

Mas que as velhas críticas ao Gaúcho não se virem para Dunga. Porque ele não tem (ainda?) motivos para convocar Ronaldinho.

Testes e descartes
Marcelo Lippi resolveu testar dois novos meio-campistas, o ótimo Candreva (Livorno) e Biondini (Cagliari), nos jogos contra Holanda e Suécia. Para o ataque, em vez de fazer testes, voltou a chamar Pazzini, da Sampdoria. Assim, ficaram pequenas as chances de o ítalo-brasileiro Amauri jogar a Copa 2010.

Lesões eternas
O zagueiro Nesta, enfim, voltou a jogar com frequência no Milan. Mas o futebol italiano continua a sofrer com as eternas lesões e lentas recuperações de seus grandes jogadores: Totti, da Roma, e Del Piero, da Juventus, são os dois melhores exemplos — o segundo tem apenas um jogo na temporada.

* Coluna publicada nesta sexta-feira, 13/11, no Jornal Placar

Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 23 de outubro de 2009 imprensa, vídeos | 12:55

Rá. Gluglu

Compartilhe: Twitter

É uma das legais — e de bom gosto — pegadinhas que eu já viu por aí. É também uma das mais produzidas. Mas, para quem não entende italiano, vou explicar o comecinho da brincadeira.

Um editor do jornal italiano La Gazzetta dello Sport chama seu repórter e dá a ele a incumbência de cobrir um concerto em Milão, para fazer “um favor pessoal” ao diretor do jornal. É para este mesmo concerto que a moça que aparece na sequência diz ter recebido dois convites do pai: um para ela e outro para o namorado.

Para desgosto do repórter e do namorado, o concerto acontece ao mesmo tempo de Real Madrid x Milan, aquele do último dia 21, pela Liga dos Campeões da Europa. O resto da brincadeira você assiste no vídeo abaixo, reparando nas projeções da tela e nas “músicas” do concerto, claro.

Grazie a Márcio Ogata pela dica.

Autor: Tags: , , ,

sexta-feira, 11 de setembro de 2009 azzurra, imprensa, jogadores | 10:27

Velho novo cérebro

Compartilhe: Twitter

Aí vai a coluninha desta sexta do Jornal Placar.

coluna2

 

 

 

Dunga já votou em Pirlo na eleição de melhor do mundo, mas foi cruel em uma recente conversa revelada pelo colunista da Placar Milton Neves: “O Pirlo acabou. Já votei muito nele nestas pesquisas que sempre chegam, mas hoje ele não marca, ataca ou lidera. Joga com o nome”, disse o técnico da seleção brasileira.

Dunga está enganado. Ao derrotar a Bulgária por 2 x 0 na última quarta-feira, um raro jogo decente da seleção italiana nos últimos tempos, o time teve Pirlo como seu principal homem de criação. Ele deu um lindo passe para o primeiro gol, marcado por Grosso, e foi um dos melhores em campo — como, aliás, já vinha sendo nas partidas em que a Azzurra ia mal.

Mas houve uma diferença do jogo contra a Bulgária em relação aos anteriores: nela, Pirlo não precisou se sacrificar com funções defensivas, correndo atrás dos adversários. Aos 30 anos, o meio-campista do Milan não é mais um garotinho. Se tentar marcar, atacar e liderar, como diz Dunga, talvez não dê mesmo conta.

Liberá-lo de suas atribuições de marcador para deixá-lo justificar o número 10 que ostenta na seleção foi um tiro certeiro de Marcelo Lippi. Um técnico que, por não convocar os jogadores mais criativos do futebol italiano, tinha obrigação de achar uma solução para sua seleção acéfala.

Preparado
O zagueiro Materazzi pediu que a torcida da Inter ignore Ibrahimovic no jogo contra o Barcelona, semana que vem, em Milão. Já o presidente do clube, Massimo Moratti, disse que eventuais vaias “não serão um absurdo”. Não entenda mal: o dirigente não quis estimular os apupos. Mas sabe que eles virão, em alto e bom som.

Os papões
O jornal La Gazzetta dello Sport divulgou a lista dos salários de todos os jogadores da Série A. O recém-chegado Samuel Eto’o é com folgas o mais bem pago: recebe da Inter 10,5 milhões de euros anuais. O Segundo, acredite, É Ronaldinho Gaúcho, com 7,5 milhões. Buffon (Juventus) e Vieira (Inter), com 5,5 milhões, e Totti (Roma), 5,46, completam a lista dos top 5.

PLE1334A capa europeu 09.inddE por falar em Placar, recomendo o Guia dos Europeus 2009-2010 da revista, que já está nas bancas de todo o Brasil (e cuja capa você vê aqui ao lado). Não (só) porque escrevi a parte relativa ao Campeonato Italiano, mas porque a revista está mesmo bem legal.

Aproveito para deixar aqui os meus palpites para campeões dos principais campeonatos da Europa, publicados na última página: Espanhol, Barcelona; Inglês, Chelsea; Italiano, Inter; Alemão, Hamburgo; Francês, Bordeaux; Português, Benfica; e Liga dos Campeões, Real Madrid.

E os seus palpites, quais são?

Autor: Tags: , , , , , ,

quarta-feira, 9 de setembro de 2009 imprensa, vídeos | 17:20

O Palmeiras na Itália

Compartilhe: Twitter

Desde que assumiu, a atual diretoria do Palmeiras não esconde a intenção de reforçar a ligação do clube com a Itália. O fez, recentemente, com o lançamento da camisa azul e com a Cruz de Savóia, uma homeagem à seleção e à familia real italiana. No ano passado (a diretoria de futebol era a mesma), tocou o hino do país antes de um jogo contra o Cruzeiro, outro ex-Palestra Itália, pelo Brasileiro. Um amistoso com a Juventus de Turim não deu certo, mas estava nos planos. Camisas da Azzurra e bandeiras da Itália são muito comuns, hoje, no estádio Palestra Itália. Em entrevistas, sempre que pode, o presidente Luiz Gonzaga Belluzzo toca no tema. 

Todo o esforço tem sido recompensado. Primeiro, porque a nova camisa número 3, na cor azul, bateu recorde de vendas no clube — e nisso pesa também, claro, a boa fase do time. Depois, porque o nome do Palmeiras passou a aparecer com frequência na imprensa italiana. Na ocasião do lançamento da camisa, isso ocorreu em vários sites e jornais. E, nesta semana, a Gazzetta dello Sport publicou uma longa matéria em vídeo sobre as origens italianas do clube paulista. Assista (e não se engane: Belluzzo, apesar de falar italiano, não o faz aqui):

Autor: Tags: , , ,

segunda-feira, 24 de agosto de 2009 imprensa | 19:00

Envelheceram o Ademir

Compartilhe: Twitter

A Sociedade Esportiva Palmeiras completa 95 anos nesta quarta-feira. E, como se sabe, a recém-lançada terceira camisa do time — azul, branca e com a Cruz de Savóia — é uma homenagem às origens italianas do clube.

O fato teve boa repercussão na Itália e, como divulgado pelo próprio Palmeiras, saiu nos sites de Corriere dello Sport, La Repubblica, Tuttosport, Tutto Mercato, Calcio Mercato e Goal City.

Só que houve um pequeno escorregão na pasteurizada divulgação italiana da notícia. Percebam no trecho: “ha detto l’83enne Ademir de Guia”.  O Ademir, que é da Guia e não de, ainda está longe de completar os 83 aninhos de vida que lhe são atribuídos na Bota. Nascido no dia 3/4/1942, o maior jogador da história alviverde tem, portanto, 67 anos. Attenti, ragazzi…

Aproveito o tema para postar aqui o vídeo de divulgação da nova camisa. “Diz a história, que um exército foi criado com a missão de defender a honra da Casa Azzurra na Itália…”, começa a narração. Trata-se, no fim das contas, de uma explicação sobre o novo modelo da camisa alviverde (ops) azzurra.

Autor: Tags: , ,

quarta-feira, 19 de agosto de 2009 azzurra, imprensa, inter | 15:51

Thiago Motta, um italiano

Compartilhe: Twitter


]

“Meio-campista completo, pura classe, personalidade indiscutível e uma extraordinária temporada passada jogando pelo Genoa”. 

Parece um pouco de exagero, mas se depender da descrição na abertura da entrevista publicada ontem pela Gazzetta dello Sport, o brasileiro Thiago Motta, um dos reforços da Inter de Milão para a próxima temporada, tem todos os motivos para acreditar numa futura convocação para a seleção italiana — que ele disse preferir em relação à seleção brasileira, como foi discretamente divulgado ontem, aqui no Brasil.

Digo “discretamente” porque a nota da agência Efe que serviu de base para as notícias dos portais, ontem, e jornais brasileiros, nesta quarta-feira, deixou de lado partes interessantes da entrevista.

Como a paixão que Thiago Motta diz ter pelo Palmeiras (alguém sabia? informam-me que ele já havia dito), a necessidade de mostrar que ele tem mesmo “sangue italiano” (na linha César Cielo) e a gafe que a Gazzetta cometeu (mas não omitiu) ao confundir o Juventus com o Juventude.  Por isso, reproduzo abaixo alguns trechos da entrevista:

Avô paterno de Polesella (província de Rovigo), domingos de macarronada em casa, grande paixão pelo Palmeiras (time fundado por italianos em 1914) e Roberto Baggio como ídolo…
Sim. Ainda que breve, esta foi a Itália da minha infância, vivida em São Paulo.

Você está fazendo campanha pela sua convocação?
Tenho sangue italiano, me sinto italiano e peço somente para ser considerado na corrida por uma vaga na Azzurra: o passaporte eu sempre tive, antes mesmo de vir morar na Europa, e portanto não se pode usar certos argumentos contra minha convocação. Quero ganhar essa vaga naturalmente, no campo. Não estou pedindo presentes a ninguém.

Mas se amanhã Marcelo Lippi e Dunga oferecessem uma vaga nas suas respectivas seleções, qual você escolheria?
Hoje eu escolheria a Itália. O Brasil sempre me teve à disposição, joguei em várias seleções de base, da sub-17 à sub-23, mas nunca pensaram em mim para fazer parte da seleção principal.

Você sonhava jogar no Palmeiras?
Sim, joguei lá por apenas um mês, mas depois tive que mudar de clube porque para chegar aos treinos pegar dois ônibus e um metrô não eram suficientes.

Por isso passou para o Juventude?
Não. Para o Juventus. Como a Juventus italiana, mas com as cores do Torino.

Está claro que Thiago Motta aprendeu com o recente episódio do atacante Amauri, que, embora não tenha sido descartado pelo técnico Marcelo Lippi, hoje sofre rejeição no grupo da seleção italiana por ter “esperado o Brasil” antes de se dizer disposto a jogar pela Azzurra.

Nesse sentido, agindo espertamente ou não (afinal, suas chances na seleção brasileira são pequenas), Thiago Motta sai à frente de Amauri, porque nenhum italiano poderá contestar sua “italianidade”.  Motta também sai à frente por já ter um passaporte disponível e contar, hoje, com a generosidade da imprensa italiana com seu futebol.

Dessa forma, seu principal entrave para jogar a próxima Copa do Mundo com a camisa azul é provavelmente a grande quantidade de bons meio-campistas que a Itália tem. Nada que um grande campeonato pela Inter não possa superar…

Autor: Tags: , , ,

segunda-feira, 29 de junho de 2009 imprensa, jogadores, vídeos | 11:39

Erro de avaliação?

Compartilhe: Twitter

Vocês já viram os (supostos) bastidores da gravação do comercial de TV de um guaraná, onde Ronaldo bate uma bolinha vestido de monstro?

Se não tinham visto, agora viram (aqui você vê a versão em que o monstro, ainda sem ‘ser revelado como Ronaldo’, aparece fazendo gol e derrubando os colegas em campo por causa do seu peso).

Pois bem: a Gazzetta dello Sport divulga esse vídeo, hoje, em seu site, sob o título “Ronaldo causa discussão – Dragão ou dinossauro?“. E logo abaixo do título, acrescenta: “Seu rendimento em campo, porém, é sempre instável: ontem o técnico não o escalou para dar lugar aos reservas, ainda que por causa do jogo de volta da copa nacional”.

Passei cerca de três semanas na Itália recentemente e voltei com a impressão de que a competente Gazzetta tem cometido reiterados erros de avaliação ao analisar o desempenho de Ronaldo no futebol brasileiro — mesmo os mais críticos têm que admitir, trata-se de um desempenho muito bom.

A discussão que Ronaldo tem causado no Brasil é, no máximo, se ele voltará ou não à seleção brasileira até a Copa de 2010.

E a maneira de certa forma irônica com que a Gazzetta divulga o vídeo acima me deixou com uma dúvida: será mesmo desinformação sobre a forma como Ronaldo conquistou a torcida corintiana? Ou será um pouco de birra com o atacante, sabe-se lá por quê?

PS: Eu tive (fazer o q?) que me render ao twitter: http://twitter.com/gianoddi . Sigam-me os bons

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 24 de junho de 2009 azzurra, imprensa | 20:01

Cassano deve voltar?

Compartilhe: Twitter

Anteontem eu disse aqui que não ia demorar muito para que os retornos de Cassano, Totti e Del Piero à seleção passassem a ser tema na imprensa italiana, lembram? E hoje (o sensível sistema do blog só me deixa mostrar agora), a manchete da Gazzeta dello Sport, mais destacada até do que a vitória da sub 21 é:


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deve mesmo ser ele, Antonio Cassano, o “Romário de Felipão na Copa de 2002”. O cara que os italianos pedirão insistentemente, até que Lippi se convença da sua importância — coisa que, sinceramente, não parece muito perto de acontecer.

Faz sentido que seja assim. Não só porque Cassano foi o melhor italiano da última Série A. Mas também porque pedir insistentemente as voltas de Del Piero e Totti, para uma imprensa que ao mesmo tempo pede “renovação” na Azzurra, não faria muito sentido.

Entendo a relutância de Lippi, mas não tenho muitas dúvidas. Pra mim, como para absoluta maioria dos leitores da Gazzetta, (e até para Cannavaro já admite a volta do atacante), Cassano deve ser convocado.

E pra você?

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 26 de maio de 2009 azzurra, campeonato italiano, imprensa, milan, roma, vídeos | 07:03

Leonardo x Maldini. O que houve?

Compartilhe: Twitter

Primeiro, até para contextualizar a polêmica entre Leonardo e Maldini, reproduzo abaixo minha coluna desta terça-feira no jornal Placar, sobre o episódio das vaias na despedida do capitão do Milan.

Idiotice globalizada

“Surreal”, “vergonha”, “bizarrice”. Aqui na Itália, foram estas as palavras que a imprensa usou para definir o jogo Milan 2 x 3 Roma, no domingo. Nele, o capitão milanista Paolo Maldini, um cara amado em todo o país, despediu-se da torcida do Milan. A torcida do time cuja camisa — a única de clube que usou como profissional — ele veste desde 1985 e com a qual ganhou 3 Mundiais, 5 Liga dos Campeões e 7 Italianos.

A torcida de verdade fez sua parte: encheu o estádio e levou faixas e bandeiras para homenagear Maldini, que, apesar da derrota, foi aplaudido por mais de 80% do público. Mas aqui, como aí, existem as organizadas, que organizam sua idiotice de forma globalizada. Assim, coube a eles a parte bizarra e vergonhosa da partida: insatisfeitos com declarações recentes de Maldini, segundo as quais certas críticas da torcida teriam motivações políticas e pessoais (o que, aliás, parece regra nessas instituições), eles protestaram.

Levaram uma faixa com o formato da camisa de Franco Baresi, capitão do Milan antes de Maldini, e cantaram o coro “Há somente um capitão”. Maldini, ovacionado pelo resto do San Siro, aplaudiu ironicamente. E desabafou: “Tenho orgulho de não ser como eles”.

Tem razão. Se fosse igual, e tivesse as mesmas motivações, ele certamente não teria jogado a vida toda por um só clube.

***

Agora, a polêmica Maldini x Leonardo. Que embora divulgada com estardalhaço pela imprensa italiana nos últimos dois dias, têm sido curiosamente ignorada pela Gazzetta Dello Sport — no fim das contas, a ” “principal fonte” das notícias do calcio que chegam ao Brasil.

Ao fim do jogo, Leonardo, hoje dirigente do Milan, foi abraçar Maldini como faziam todos. O capitão, porém, não quis saber de papo e afastou o brasileiro com um (nem tão) discreto empurrão.

Leonardo é o nome mais cotado para assumir o comando do time depois da iminente saída de Ancelotti (e se a Globo deu antes que toda a imprensa italiana é porque alguma fonte ligada a Leonardo, ou o próprio, deve ter passado a informação).

Hoje, especula-se muito, aqui na Itália, sobre os motivos que teriam levado Maldini a empurrar Leonardo. E há quem diga que o pessoal da velha-guarda, como o capitão, não gostou da forma como o brasileiro conduziu o processo dessa provável saída de Ancelotti (para a sua entrada). A novela promete capítulos para os próximos dias. E aí eu coloco aqui.

Veja o episódio no vídeo abaixo. Aos 5’08’’, Leonardo, de costas na imagem, começa a se aproximar de Maldini; aos 5’13’’, o italiano se recusa a cumprimentá-lo e o empurra. O ângulo desse vídeo, o único disponível no YouTube, não é dos melhores. Mas vi a imagem na TV italiana e a reação de Maldini, garanto, não deixa dúvidas (abaixo do vídeo, reproduzo reportagem do Corriere dello Sport, que publicou as telas capturadas da transmissão da Sky, que tinha melhor ângulo) .

Autor: Tags: , , , ,

domingo, 3 de maio de 2009 imprensa, jogadores | 21:17

A visão italiana

Compartilhe: Twitter

Reprodução

 

Sempre de olho em Ronaldo, o site do jornal italiano La Gazzetta dello Sport diz que, depois de ter iluminado o jogo de ida da final do Campeonato Paulista 2009,  o atacante foi apenas um “espectador” no Pacaembu. Mas…

…o jornal justifica a sumida atuação do corintiano neste domingo lembrando que Ronaldo jogou “limitado pelas dores nas costelas” e que, bem mais curioso, “os deuses só se mexem quando é necessário”.

Clique aqui para ler a matéria da Gazzetta em italiano.

 

Autor: Tags: , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. Última