Publicidade

Arquivo da Categoria jogadores

terça-feira, 7 de outubro de 2008 azzurra, copa da uefa, inter, jogadores | 12:49

De volta ao futebol: Uefa, Itália 2010 e Adriano

Compartilhe: Twitter

Antes se ser criticado — de leve — pelos posts abaixo, como habitualmente acontece quando coloco amenidades por aqui, vamos voltar ao futebol, este sim um assunto sério. Seríssimo.

PRIMEIRO, um registro breve dos grupos da Copa da Uefa que contam com times italianos. Só registro, porque, pelo menos para os italianos, não há muito o que analisar: o Milan tem obrigação de ficar em primeiro de sua chave, assim como a Samp e a Udinese têm obrigação de avançar — afinal, vale lembrar, dos cinco de cada chave nada menos que três passam adiante (um dia vou entender isso).

Grupo C
Sevilla (Espanha)
Stuttgart (Alemanha)
Sampdoria (Itália)
Partizan (Sérvia)
Standard Liège (Bélgica)

Grupo D
Tottenham Hotspur (Inglaterra)
Spartak Moscou (Rússia)
Udinese (Itália)
Dinamo Zagreb (Croácia)
NEC (Holanda)

Grupo E
Milan (Itália)
Heerenveen (Holanda)
Braga (Portugal)
Portsmouth (Inglaterra)
Wolfsburg (Alemanha)

SEGUNDO, parece que Marcelo Lippi começou a pensar pra valer na Copa de 2010, e não apenas nas Eliminatórias. Não fosse assim, talvez ainda não chamasse o bom Giuseppe Rossi e o “brasileiro” (entre áspas porque, convenhamos, é um caso bem diferente do de Camoranesi; mas depois a gente fala mais disso) Fabiano Santacroce. As outras novidades, Simone Pepe e Christian Maggio também têm idade para disputar o Mundial.

 
Santacroce e Rossi: novos convocados, rindo à toa no treino da Azzurra

Mas é bom ressaltar: Del Piero só ficou de fora por questões físicas, explicou Lippi. E “a ausência de Cassano é uma escolha técnica”, disse. Vamos, então, à lista completa:

Goleiros
Marco Amelia (Palermo), Gianluigi Buffon (Juventus) e Morgan De Sanctis (Galatasaray)

Defensores
Daniele Bonera (Milan), Fabio Cannavaro (Real Madrid), Giorgio Chiellini (Juventus), Andrea Dossena (Liverpool), Alessandro Gamberini (Fiorentina), Fabiano Santacroce (Napoli) e Gianluca Zambrotta (Milan)

Meio-campistas
Alberto Aquilani (Roma), Mauro Camoranesi (Juventus), Daniele de Rossi (Roma), Gennaro Gattuso (Milan), Christian Maggio (Napoli), Riccardo Montolivo (Fiorentina), Antonio Nocerino (Palermo) e Simone Perrotta (Roma)

Atacantes
Antonio Di Natale (Udinese), Alberto Gilardino (Fiorentina), Simone Pepe (Udinese), Giuseppe Rossi (Villarreal) e Luca Toni (Bayern de Munique)

TERCEIRO, só pra encerrar, um registro sobre o assalto à casa do Adriano, justo no dia em que ele fez (outra) boa partida pela Inter e voltou a marca. Será possível que o cara não consegue passar uma semaninha feliz?

Autor: Tags: , , , , ,

fora dos campos, fotos, jogadores, juventus, le ragazze | 11:38

Informação essencial

Compartilhe: Twitter

O que seria deste blog sem as matérias enviadas pela agência italiana Ansa? Uma das últimas é essa aqui:

Primeiro filho de Buffon é batizado na Itália


MASSA CARRARA – Luis Thomas, primeiro filho do goleiro italiano Gianluigi Buffon e da modelo tcheca Alena Seredova, foi batizado hoje em uma pequena igreja da cidade de Bagnone, na região da Toscana, centro da Itália.

Na mesma cerimônia foi batizada também Stella Buffon, sobrinha do goleiro e filha de Guendalina Buffon, que já foi jogadora profissional de vôlei, com passagens pela seleção italiana.

Estavam presentes na igreja — a mesma na qual o próprio Buffon foi batizado — a mãe do goleiro, Maria Stella, ex-campeã italiana de lançamento de disco e de peso, e o pai do jogador, Adriano.

Depois do batizado, a família do goleiro da Juventus foi a um restaurante festejar.

 

Eu não podia deixar um momento como esse passar em branco por aqui, né? Adoraria inclusive publicar uma foto do pequeno Luis (por que não Luigi?). Mas, na falta dela, vamos homenagear o casal colocando uma foto do papai e… da mamãe, claro (para ver maior é só clicar em cima da imagem).

Autor: Tags: , ,

quinta-feira, 25 de setembro de 2008 jogadores, milan | 17:01

Renovação felina

Compartilhe: Twitter

Pronto. Pra quem desconfiu da renovação do Milan com as contratações de Shevchenko e Ronaldinho, eis que o clube anunciou hoje, OFICIALMENTE, a contratação de “El Gato” Edgardo Obregon.

Não conhece? É aquele, o do Chivas.

Ainda não conhece? Então tá, dá uma olhada no vídeo abaixo (ok, já aviso: futebol mesmo só a partir do quarto minuto; mas a introdução é até melhor)

Agora, ninguém vai poder acusar o Milan de não contratar jovens.

Mas, falando sério, o que mais me impressiona não é nem o fato de os clubes fazerem contratações como essa — afinal, o caso de Messi já mostrou que sim, pode valer a pena. Impressiona mais o alarde que se faz toda vez que acontece um episódio do gênero.

Tá, eu sei que estou colaborando com isso agora. Mas o caso do “Gato” é diferente, podem anotar.

E não se esqueçam de me cobrar em 2017, quando ele estará com 18 anos. Quase pronto pra entrar no time do professor Paolo Maldini.

Autor: Tags: ,

quarta-feira, 24 de setembro de 2008 charges, jogadores | 16:15

Zanetti 600 e os ‘jogadores-bandeira’

Compartilhe: Twitter

Tenho um amigo são-paulino que não gosta desse papo de jogador-símbolo. O bicho se irrita quando, badalado, um ‘ex’ volta ao clube onde se consagrou mais pelo passado do que por qualquer outra coisa. Ele acha, resumindo, que o cara só vira ídolo de um time por uma questão de oportunidade, de estar na hora certa no time certo — e, sobretudo, não ter propo$tas melhores de outras equipes naquele momento.

Javier Zanetti acaba de entrar em campo contra o Lecce e completar 600 jogos pela Internazionale. E falo de jogos oficiais. Partidas do tipo valeria-pra-contagem-de-gols-do-romário não entram na brincadeira: são 433 pelo Italiano, 112 em copas européias e 55 em copas nacionais. Amistoso contra o La Spezia, nem pensar, tá fora. Jogos contra o time do exército argentino ou os padres de Milão também.

Zanetti está na Inter desde 1995 e é o terceiro jogador que mais atuou pelo clube, atrás apenas de Giacinto Facchetti (634) e Giuseppe Bergomi (756). E se a gente levar em conta que, apesar dos 35 anos, só no Italiano passado Zanetti atuou 38 (!) vezes, Facchetti deve perder a vice-liderança ainda nessa temporada.

Mas, voltando ao amigo são-paulino, sou o contrário dele. Adoro que um ídolo dos velhos tempos volte para o meu time. Acho demais que o craque da minha equipe frequentasse as arquibancadas como torcedor antes de virar jogador. O cara nunca ter vestido outra camisa, então, é o máximo que pode haver.

Pode ser romantismo e, no caso do Brasil, quase utopia (Marcos, Ceni e quem mais?). Na Itália (e na Europa em geral), porém, contar com um jogador com esse perfil, o perfil de Zanetti, é quase que obrigatório para os grandes times. Acha que não? Então dê uma espiada aqui:

PAOLO MALDINI, MILAN
40 anos e 873 jogos pelo clube
Ganhou “só” 7 Campeonatos Italianos, 5 Ligas dos Campeões, 3 Copas Intercontinentais (inclui Mundial), uma Copa Itália, 3 Supercopas Italianas e 4 Supercopas Européias. Falta só a Uefa: será agora?

JAVIER ZANNETTI, INTER
35 anos e 600 jogos pelo clube
Ganhou 3 Campeonatos Italianos, 2 Copas Itália, 4 Supercopas Italianas e uma Copa da Uefa.

ALESSANDRO DEL PIERO, JUVENTUS
33 anos e 564 jogos pelo clube
Ganhou 5 Campeonatos Italianos, uma Liga dos Campeões, uma Copa Intercontinental, 4 Supercopas Italianas, uma Supercopa Européia e uma Copa Intertoto.

FRANCESCO TOTTI, ROMA
32 anos e 510 jogos pelo clube
Ganhou um Campeonato Italiano, duas Copas Itália e duas Supercopas Italianas.

Mas nem tente definir qual deles é mais “símbolo” do seu time. Os números de Maldini, óbvio, são praticamente imbatíveis. Mas garanto que interistas, juventinos e romanistas têm todos bons argumentos para eleger o seu ídolo como “rei dos reis”.

Para saber tudo sobre a rodada, incluindo os detalhes dos jogos dos grandes, clique aqui.

Autor: Tags: , , , ,

terça-feira, 23 de setembro de 2008 campeonato italiano, jogadores | 18:10

Seleção hospitalar

Compartilhe: Twitter

A notícia de hoje na Itália é que Totti não vai jogar contra o Genoa: o velho problema no joelho. O que, convenhamos, já nem deveria ser notícia. Assim como não deveriam ser as ausências de, por exemplo, Nesta no Milan, Chivu na Inter (acreditem, parece que ele vai jogar nesta quarta!) ou mesmo Juan, também na Roma.

Mas, “eternos feridos” à parte, a bruxa está mesmo solta nesse Italiano. Nem tanto pela quantidade de lesionados, mas pela qualidade. Rapidinho: na Udinese, Di Natale; no Napoli, Lavezzi; no Torino, Rosina; na Roma, os já citados Juan e Totti; na Inter, Figo; na Juve, Buffon, Trezeguet e Camoranesi; na Lazio, Rocchi; e, no Milan, além de Nesta, Pirlo. Um verdadeira seleção hospitalar.   

Para a “reserva”, não faltam opções (tem até o Vieri). Dêem uma espiadinha na lista de jogadores que, segundo a Gazzetta dello Sport*, está indisponível por lesão para a rodada deste meio de semana. Dos 20 times da Série A, só três — Cagliari, Genoa e Fiorentina — não têm nenhum contundido.
 
Atalanta: Cerci, Vieri, Bonaventura, Bellini

Bologna: Moras, Castellini

Catania: Spinesi, Carboni, Alvarez

Chievo: Bentivoglio, Frey, Esposito e Mantovani

Inter: Samuel, Jimenez, Figo, Santon, Maxwell

Juventus: Andrade, Zanetti, Zebina, Camoranesi, Trezeguet, Buffon

Lazio: Del Nero, Rocchi, Dabo

Lecce: Giuliatto, Mihoubi, Leonardo, Basta, Feltscher, Petrachi e Raschle

Milan: Nesta, Inzaghi, Viudez, Pirlo, Senderos

Napoli: Lavezzi, Bogliacino

Palermo: Budan, Fontana, Guana

Reggina: Cozza, Giosa, Cascione, Valdez

Roma: Juan, Tonetto, Pizarro, Baptista, Totti, Cassetti

Sampdoria: Bellucci, Campagnaro, Padalino, Gastaldello

Siena: Eleftheropoulos, Belmonte, Sansone, Brandao, Jarolim

Torino: Rosina

Udinese: Felipe, Zapata, Di Natale, Belardi

*Eles tinham deixado passar o Lavezzi; talvez tenham comido mais alguma bola. Se alguém notar…

Autor: Tags: , , ,

sexta-feira, 5 de setembro de 2008 azzurra, inter, jogadores | 20:54

Balotelli, um italiano

Compartilhe: Twitter

A Itália só empatou com a Grécia, 1 x 1. Adiou assim a classificação para os playoffs que definirão as seleções que jogarão o próximo Europeu sub-21. A vaga será disputada contra a Croácia, fora de casa, e a Azzurrinha deve se classificar no mínimo como um dos melhores segundos colocados. Mas isso tudo não importa muito.

O jogo de hoje só ganhou a capa da Gazzetta dello Sport e a enorme atenção da imprensa italiana por causa de Mario Balotelli. O garoto que aos 18 anos, enfim, fez sua estréia com a camisa da seleção italiana, como você pode ver nesse sorriso aí à esquerda. É que é daqueles jogadores com uma história que valem bem mais que um post de blog.

Ainda assim, lá vou eu. Começando com um resuminho do passado.
 

Ele nasceu em Palermo, filho de imigrantes ganeses, foi adotado com apenas 2 anos pela família Balotelli e, por causa de uma série de imbróglios jurídicos e burocráticos, sua adoção formal demorou a sair — assim como sua nacionalidade italiana.

No fim, a falta do “RG” italiano acabou dificultado a saída de Balotelli para clubes do exterior, como um interessadíssimo Barcelona. Melhor para a Inter, que ganhou a intensa disputa com vários times das Séries A e B italiana — a Fiorentina tinha tudo acertado — e acabou contratando o garoto no dia 31/8/2006.

Daí pra frente, Balotelli foi queimando as etapas. Passou antes do previsto dos “Allievi” para a “Primavera” (as categorias de base da Itália). Depois, virou profissional também “antes da hora”: com apenas 17 anos, coisa rara, fez sua estréia na Série A, promovido pelo técnico Roberto Mancini.

Continuou jogando, e cada vez mais. Rápido, habilidoso e bom finalizador, marcou vários gols. E não demorou a virar o queridinho do novo técnico da Inter, José Mourinho.

Mas só hoje, porque com 18 anos completos pôde obter sua cidadania italiana, Balotelli fez sua estréia em uma categoria de base da Azzurra. Mesmo tendo nascido em Palermo. Mesmo falando italiano perfeitamente. Mesmo se chamando Mario Balotelli. Mesmo tendo recusado vários convites de Gana para jogar pela seleção africana. Mesmo cantando o “Inno di Mamelli” a plenos pulmões.

Enfim, coisas da burocracia. Porque Balotelli é muito italiano, como ele mesmo diz.

Agora, um resuminho do jogo de hoje. Que Balotelli só começou como titular porque Rossi e Aquafresca estavam machucados. E mesmo jogando numa seleção muito boa (Giovinco, Osvaldo…) e com jogadores mais velhos que ele, foi o melhor em campo. Quase marcou logo nos primeiros minutos. Depois, o quase virou gol. Um golaço com um chutaço de primeira. E no segundo tempo, por centímetros, não veio um outro golaço, de bicicleta.

Talvez fosse um pouco demais para o primeiro jogo. E para um garoto que, de tão garoto, respondeu o seguinte quando perguntado sobre qual era a principal diferença entre a Inter e a seleção italiana: “Aqui eles me deixam tomar Cola-cola. Mas no Playstation eu também ganho de todo mundo”.

A frase pode até relevar a pouca idade de Balotelli. Mas ele já mostrou que, em relação ao futebol, isso não quer dizer nada. Não costumo ser precipitado, mas aposto que ele continuará queimando etapas. E que, em 2010, estará na África de seus pais biológicos, num certo torneio de futebol.

……………………………

Não há ainda, no Youtube, um vídeo do gol contra a Grécia. Mas há este abaixo, uma “apresentação” do site do próprio jogador. Divirtam-se.

Autor: Tags: , ,

quinta-feira, 24 de julho de 2008 azzurra, jogadores, Sem categoria | 12:52

As Itálias do futuro

Compartilhe: Twitter


Palloschi, do Milan: esperança da Itália no sub-19

Ontem, depois de uma vitória por 1 x 0 sobre a Hungria, a Itália assegurou sua vaga para jogar a final do Europeu sub-19, contra a Alemanha, no próximo sábado. Fernando Forestieri fez o gol da vitória: ele era apontado, antes do torneio, como grande esperança italiana da competição, mas havia começado discretamente…

Palloschi, do Milan, é o jogador mais conhecido da equipe. Mas outros nomes, como o goleiro Fiorillo (da Sampdoria, eleito o melhor do torneio) e o novíssimo (nasceu em 91) lateral-esquerdo milanista Michelangelo Albertazzi, que ganhou a sua vaga de titular durante o torneio, têm merecido mais elogios.

Há ainda outros nomes de destaque, há muita esperança. Mas essa esperança, acho, deve ser vista com comedimento. Porque, na Europa, jogadores do sub-19 estão muito longe de se firmar. Por lá, ao contrário daqui, casos como o de Balotelli (Inter) e o do próprio Palloschi (Milan) são raros. Jogar num time grande do Italiano com 17 ou 18 anos é para poucos, muito poucos.


Rossi, do Villareal: esperança da Itália em Pequim

Mais valerá, pensando na Copa do Mundo de 2010, analisar o desempenho do bom time convocado por Pierluigi Casiraghi, ontem, para a disputa dos jogos olímpicos de Pequim — vale lembrar que, da Europa, além da Itália, só Holanda, Bélgica e Sérvia estarão por lá.

O técnico chamou 22 atletas, mas quatro ainda serão cortados antes dos Jogos. Montolivo, Acquafresca, Giovinco e Rossi, as maiores esperanças da equipe, certamente não estarão entre os cortes. E, para os desavisados, Rocchi é aquele mesmo, o atacante careca da Lazio. O único “tio” da turma.

A Itália olímpica:

Goleiros:
Andrea Consigli (Atalanta), Salvatore Sirigu (Palermo), Emiliano Viviano (Brescia)

Defensores:
Salvatore Bocchetti (Genoa), Andrea Coda (Udinese), Domenico Criscito (Genoa), Paolo De Ceglie (Juventus), Lorenzo De Silvestri (Lazio), Marco Motta (Udinese), Andrea Ranocchia (Arezzo)

Meias:
Ignazio Abate (Milan), Luca Cigarini (Parma), Daniele Dessena (Parma), Claudio Marchisio (Juventus), Riccardo Montolivo (Fiorentina), Antonio Nocerino (Palermo), Andrea Russotto (Treviso)

Atacantes:
Robert Acquafresca (Cagliari), Antonio Candreva (Udinese), Sebastian Giovinco (Juventus), Tomasso Rocchi (Lazio), Giuseppe Rossi (Villarreal).

Autor: Tags: , , ,

sexta-feira, 18 de julho de 2008 charges, jogadores, milan, Sem categoria | 17:59

Ronaldinho x Seedorf

Compartilhe: Twitter

Sobre o post abaixo, mais uma charge de Milton Trajano.

Autor: Tags: , ,

terça-feira, 15 de julho de 2008 inter, jogadores, Sem categoria, técnicos | 15:32

Mancini & Mourinho

Compartilhe: Twitter

Taí. Só para registro. Mancini enfim foi apresentado à Inter. Na foto, aparece cumprimentando o técnico português José Mourinho, que, creio eu, será fundamental para o sucesso do brasileiro na equipe. Porque, fosse o técnico interista o mesmo da temporada passada, seu xará Roberto Mancini, o Mancini brasileiro teria tudo para, pelo jeitão marrento de ser, acabar se tornando mais um da turma que costumava deixar o campo xingando o ex-treinador (como Vieira, Figo, Adriano, Ibrahimovic…).

Com o técnico português, Mancini sabe bem, não há espaço para isso. Além do quê, como primeiro reforço da “Era Mourinho”, o brasileiro pode acabar virando uma espécie de homem de confiança do técnico, que, já anunciou, fará dos jogos pelas laterais um ponto forte do seu time — e trata-se também de um ponto forte de Mancini.

Na entrevista que deu ao site da Inter, Mancini foi ponderado e não disse nada fora do convencional, agredecendo à Roma e aos romanistas pelo tempo passado lá. Mas, aposto com quem quiser, é só esperar algumas semaninhas para começarem a pipocar críticas ao time da capital ou, no mínimo, a Francesco Totti.

Autor: Tags: ,

jogadores, milan, opinião, Sem categoria | 11:49

Ronaldinho, risco maior que Ronaldo

Compartilhe: Twitter


Ronaldinho, ontem, em seu provável penúltimo dia de Barcelona (AP)

O fim da novela está próximo e, aposto, Ronaldinho Gaúcho vai jogar no Milan.

A Gazzetta dello Sport, que já dá como certa a contratação do brasileiro pelo clube italiano — apesar de uma oferta supostamente quase três vezes maior feita pelo Manchester City —, não costuma errar em casos como esse.

E quando digo casos como esse, digo casos envolvendo os clubes milaneses e, principalmente, a participação de Ernesto Bronzetti, o “consultor” do Milan para negócios na Espanha.

Presume-se, portanto, que, além de ter aumentado sua oferta para cerca de 20 milhões de euros (a do City seria de 32), o Milan pode ter oferecido ao Barcelona bônus de acordo com seus resultados nas próximas temporadas; e, possivelmente, Ronaldinho também abriu mão de “alguma coisinha”, já que é sabida sua preferência pelo Milan em relação ao City.

A preferência do jogador, claro, tem também um outro peso: se Ronaldinho disser “é o Milan ou nada”, o Barça tem pouco a fazer, exceto continuar pagando por ano os 6,5 milhões de euros (fora prêmios) de salário do jogador. Em troca de que futebol, não se sabe ao certo. Um risco considerável, dada a motivação atual do jogador em permanecer na Espanha.

Assim como, me parece, também não é pequeno o risco do Milan, que para agradar o Gaúcho já teria liberado sua participação na Olimpíada de Pequim. Vale lembrar que recentemente o time já entrou numa roubada parecida com o outro Ronaldo (em quem, confesso, eu apostava).

Pode-se argumentar que Ronaldinho é mais novo e está menos “em fim de carreira” do que Ronaldo estava. Mas, perdoem-me os fãs do Gaúcho: com Ronaldo a dúvida era apenas se ele entraria em forma — o que acabou não acontecendo por causa das seguidas lesões. Porque o camisa 9 em forma, poucos discordam, é imbatível — e chegou a mostrar isso nos seus primeiros jogos pelo Milan.

Com Ronaldinho Gaúcho as dúvidas são maiores ou, pelo menos, mais: o futuro camisa 11 ou 20 do Milan (Seedorf já disse que não libera a 10) entrará em forma? Se entrar, voltará a mostrar as condições técnicas que apresentou por dois anos e meio (não mais que isso) no Barcelona? E, se apresentar essas condições, conseguirá enfim dar um cala-boca nos que sempre diziam que não Itália ou na Inglaterra suas acrobacias não teriam espaço?

É esperar para ver. Se Ronaldinho responder com um sim a todas as respostas acima, o investimento terá valido muito a pena.

Autor: Tags: ,

  1. Primeira
  2. 8
  3. 9
  4. 10
  5. 11
  6. 12
  7. Última