Publicidade

Arquivo da Categoria jogadores

sexta-feira, 12 de março de 2010 jogadores, milan | 12:57

Exageros do “Caso Gaúcho”

Compartilhe: Twitter

Ronaldinho Gaúcho teve atuação discreta na vexatória eliminação do Milan diante do Manchester United pela Liga dos Campeões. Tão logo acabou o jogo, os antirronaldistas, que andavam sumidos, ressurgiram em fóruns na internet e e-mails dirigidos a programas de TV. “Estão vendo? Nas horas importantes ele some!”, diziam em linhas gerais, raivosos, lembrando as fracas atuações do Gaúcho contra Inter e Roma, pelo Campeonato Italiano.

O debate sobre a convocação ou não de Ronaldinho tem suscitado ódio e exagero. Nos casos acima, ódio por Ronaldinho. Na maioria dos casos, ódio por Dunga: baseados nos últimos quatro ou cinco meses do bom futebol apresentado por Ronaldinho na Itália, críticos têm visto no técnico da seleção um ex-cabeça-de-bagre intransigente, rancoroso e turrão, disposto a transformar a seleção num time de Dungas.

Eu levaria Ronaldinho à Copa. Mas Dunga, que pode até ser intransigente, rancoroso e turrão, tem motivos compreensíveis para não levá-lo. Lembrar daquilo que se cobrava do técnico da seleção após o fracasso da Copa-2006 talvez seja um bom início para entendê-lo. Se Ronaldinho não vier a ser convocado não será um absurdo. E a decisão final de Dunga, seja qual for, não deveria fazer ninguém espumar de raiva.

Até porque já sabemos quais os desfechos possíveis da não convocação. Com o Brasil campeão, Dunga será exaltado por ter “mantido sua coerência e linha de trabalho”. Com o Brasil eliminado, todos terão a certeza que, com Ronaldinho, a história teria sido outra. Afinal, se o futebol está longe de ser uma ciência exata, o mesmo não se pode dizer sobre suas análises: estas, haja o que houver, estarão sempre atreladas aos resultados.

Autor: Tags: , , , , ,

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010 jogadores, milan, roma, técnicos | 10:45

O primeiro ministro e o dirigente

Compartilhe: Twitter

berluscaEsclareço desde já: não tenho simpatia política pelo primeiro ministro italiano Silvio Berlusconi. Pelo contrário. Mas é inegável que, como dono do Milan, Berlusconi é daqueles dirigentes que dão ao noticiário esportivo, muitas vezes monótono e cheio de clichês, um tempero especial — assim como José Mourinho na categoria dos técnicos. Ao contrário da justiça desportiva italiana, Berlusconi não achou ruim quando o zagueiro Materazzi comemorou a vitória da Inter sobre o Milan usando uma máscara de… Berlusconi! O cartola é indiscutivelmente querido por seus jogadores pela maneira informal como os trata. Até na hora de dar declarações sobre o clube, o político-dirigente não é de embromar. Disse sobre a recente contratação do brasileiro Mancini, ex-Internazionale: “Não entendi sua contratação. É mais um meio-campista, quando precisávamos de alguém que finalizasse. O Mancini está parado há dois anos! Não concordo com sua contratação e já falei ao [Adriano] Galliani [vice-presidente do Milan]”. O caso parece exagerado — um erro, até. Mas, num time vencedor como o Milan, mostra que dirigentes nem sempre precisam se esconder atrás de dissimulações e mentiras para ter sucesso. No caso específico de Berlusconi, talvez o futebol funcione para dar vazão aos seus arroubos de sinceridade: nos estádios, eles são bem menos nocivos do que em um parlamento.

*   E o prestígio do brasileiro Mancini não é mesmo dos maiores na Itália atualmente. Sobre a transferência de seu ex-jogador, o técnico da Inter, José Mourinho, disse o seguinte, com um sorriso irônico no rosto: “Estou muito muito muito satisfeito que Mancini tenha ido ao Milan”.

*   Não há por que duvidar do Corriere della Sera, o jornal mais importante da Itália, quando ele informa que Ronaldinho Gaúcho fez festa em um hotel às vésperas do derby contra a Inter. Mas é curioso como as tais festas tinham cessado apenas quando o Milan estava vencendo, não?

*   Aliás, no momento em que as notícias no Milan voltam a ser as festas de Ronaldinho, Buffon diz que o objetivo da Juventus é chegar à Liga dos Campeões, e Ranieri afirma que não pretende iludir seus torcedores sobre chances de título da Roma. Ou seja: segundo seu próprios rivais, parece, a Inter já pode comemorar o penta.

*   Marcelo Lippi disse que não é surpresa a força que seu colega Fabio Capello conseguiu dar à em geral desacreditada seleção inglesa. Mas, de olho na Copa, lançou um desafio: “Gostaria de uma bela final entre Itália e Inglaterra para ver como ele se comportará na hora do hino italiano”.

*   Comentário do jornal La Gazzetta dello Sport sobre a entrada de Julio Baptista nos 2 x 0 contra a Udinese, ontem, pela Copa da Itália: “Se mexe como um cavalo louco: generoso, mas improdutivo”. De Rossi, em grande fase, foi de novo determinante com o ótimo lançamento para o gol de Vucinic.

*   Mario Balottelli recebeu multa de 22 mil euros por indisciplina, desta vez por xingar José Mourinho ao ser substituído durante o jogo contra a Fiorentina, quarta-feira, pela Copa da Itália. Apesar de sua pouca idade (19), cada dia mais tenho menos esperanças de ver Balotelli virar, de fato, um grande jogador. É o efeito Cassano.

Autor: Tags: , , , , , , ,

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 jogadores, roma | 11:07

Contrato 1 x 0 Vontade

Compartilhe: Twitter

cicinhoQuando desembarcou na capital italiana, em agosto de 2007, Cicinho ganhou da torcida da Roma uma recepção de superstar. Fazia sentido, nem tanto pelo futebol que jogara no Real Madrid, mas porque o clube italiano havia pagado 9 milhões de euros para tirar o brasileiro de um dos maiores times do mundo.
 
O investimento, porém, não se justificou: na temporada 2007-08, Cicinho jogou em 30 das 38 partidas do time no Italiano, com pouco brilho. No campeonato seguinte se machucou, é verdade, mas nos 22 jogos que fez pelo campeonato nacional continuou a exibir futebol discreto. Virou assim uma espécie de terceira opção para a lateral-direita, depois de Cassetti e Motta. Tanto que, no torneio em curso, jogou apenas 44 dos 900 minutos disputados pelo time.

Imitando a tática usada por outros brasileiros em baixa no exterior, Cicinho então resolveu alardear que estava infeliz, que jogava pouco (nesse caso, não se referia à qualidade) e que queria porque queria voltar ao São Paulo. Tudo o que conseguiu foram algumas vaias de sua própria torcida no jogo contra o Catania, pela Copa da Itália.

“Eu não vinha sendo muito aproveitado pelo treinador e em razão disso acabei me precipitando, na tentativa de buscar meu espaço em outro lugar”, justificou o lateral. Acrescentou ainda que as manifestações contrárias à sua saída mostraram, na verdade, o carinho dos torcedores por ele.

Pode ser. Mas, se quiser um pouco menos de “carinho” daqui pra frente, Cicinho deveria considerar que um contrato assinado, às vezes, vale mais que sua “vontadinha”.

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 26 de janeiro de 2010 copa da itália, jogadores, roma | 20:13

Cinco curtas

Compartilhe: Twitter

derossi* A Roma está nas semifinais da Copa da Itália depois de bater o Catania por 1 x 0. Gol de De Rossi (foto AP), que, como de costume, quando Totti não joga, sobra no time da capital. Time que não contará com Luca Toni por pelo menos um mês e que por isso, como ficou claro hoje, volta a precisar de um centroavante — Okaka até ajeitou para o gol de De Rossi, mas…

* Cicinho, pretendido pelo São Paulo, estava no banco. Não parecia tão infeliz como dizia estar: foi um dos que mais vibrou com o gol de De Rossi. O que condiz com a informação publicada hoje pelo diário Lance!, segundo a qual Cicinho não estaria disposto a reduzir seu salário para jogar por aqui. Aliás, Motta, titular da lateral-direita no jogo de hoje, está perto do Manchester City, segundo jornais ingleses. Será que, se o perder, a Roma realmente liberaria o brasileiro? Parece improvável.

* Materazzi, da Inter, ligou para Silvio Berlusconi para “esclarecer” o fato de ter comemorado a vitória no derby com uma máscara do primeiro ministro italiano. O dono do Milan, segundo a Gazzetta dello Sport, compreendeu e disse não ter visto maldade no gesto do polêmico zagueiro. De fato. Foi uma piada (engraçada) e só. Mas Materazzi acabou punido com um cartão amarelo pelo gesto: punido pelo tribunal, não pelo árbitro.

* Como de costume, apesar da vitória, não foram leves as frases de José Mourinho acusando a arbitragem de favorecer o Milan no derby de domingo. Reclamou, entre muitas coisas, do pênalti para o Milan. Segundo o português, “Ronaldinho tinha grandes chances de acertar. Afinal, é um batedor experiente: tem um pênalti por semana para bater…”

* Depois de tanta propaganda que fiz para Antonio Cassano, da Sampdoria, seria canalhisse não citar sua má fase por aqui. Má fase que o tirou até do banco do último jogo e que, provavelmente, o tiraria também dos próximos. Hoje, diz a Samp, Cassano se machucou. E assim o motivo de sua ausência nas próximas partidas será outro…

Autor: Tags: , , , , ,

sexta-feira, 13 de novembro de 2009 imprensa, jogadores, milan | 10:26

Generosos com o Gaúcho

Compartilhe: Twitter

gaúcho
Ronaldinho no Milan: críticas e elogios, para ele, são sempre mais intensas

Há certa generosidade no ar com Ronaldinho Gaúcho. Um ou dois bons passes durante um jogo já viram “Dinho show” em título do jornal La Gazzetta dello Sport. A mesma torcida que há pouco mais de um mês vaiava o brasileiro durante empate por 0 x 0 com o Bari agora aposta no ex-melhor-do-mundo como trunfo para “conseguir algo” na temporada. E, claro, até o presidente Lula deu seu pitaco, ao afirmar que Ronaldinho pode ser a “arma letal” da seleção brasileira na África do Sul.

Ronaldinho, é evidente, está longe dos tempos em que dava show. Assim como ainda não é o trunfo do Milan ou, principalmente, “arma letal” para Dunga na Copa do Mundo. É compreensível, porém, que torcedores, colegas, dirigentes e até parte da imprensa se empolguem com o mínimo indício de retorno do velho Gaúcho. Todos os que gostam de futebol torcem para voltar a vê-lo fazer o que fazia nos tempos de Barcelona. E transformam essa torcida numa espécie de aposta.

A torcida geral, no fim, pode ajudá-lo. Porque se Ronaldinho queixava-se das duras críticas que recebia por seu desinteresse pela bola, a atual generosidade para com seu atual futebol, ainda mediano, deve fazê-lo ver que as críticas eram reflexo do inconformismo de quem ama futebol.

Mas que as velhas críticas ao Gaúcho não se virem para Dunga. Porque ele não tem (ainda?) motivos para convocar Ronaldinho.

Testes e descartes
Marcelo Lippi resolveu testar dois novos meio-campistas, o ótimo Candreva (Livorno) e Biondini (Cagliari), nos jogos contra Holanda e Suécia. Para o ataque, em vez de fazer testes, voltou a chamar Pazzini, da Sampdoria. Assim, ficaram pequenas as chances de o ítalo-brasileiro Amauri jogar a Copa 2010.

Lesões eternas
O zagueiro Nesta, enfim, voltou a jogar com frequência no Milan. Mas o futebol italiano continua a sofrer com as eternas lesões e lentas recuperações de seus grandes jogadores: Totti, da Roma, e Del Piero, da Juventus, são os dois melhores exemplos — o segundo tem apenas um jogo na temporada.

* Coluna publicada nesta sexta-feira, 13/11, no Jornal Placar

Autor: Tags: , ,

quarta-feira, 4 de novembro de 2009 jogadores | 16:40

Mais sobre gratidão

Compartilhe: Twitter

bentornato

Apesar de emocionante, não surpreendeu ninguém a bela reação da torcida do Milan em relação a Kaká no jogo de ontem, contra o Real Madrid, pela Liga dos Campeões da Europa.

Surpreende mais que Zico, 24 anos depois de ter jogado as temporadas 1983-84 e 1984-85 com a camisa da Udinese, continue colhendo frutos e reconhecimento por sua passagem pelo futebol italiano.

No próximo domingo, quando a Udinese estiver entrando em campo para enfrentar a Fiorentina pelo Campeonato Italiano, Zico receberá a cidadania honorária da pequena cidade italiana de Premariacco.

Premariacco, que tem pouco mais de 4 mil habitantes, fica na província de Udine, perto da fronteira italiana com a Eslovênia, e concederá a homenagem a Zico por ser a cidade vizinha (e, acredite, maior) de Orsaria, sede do “Udinese Club Arthur Zico d’Orsaria“.

Até hoje, quem acompanha as transmissões do Campeonato Italiano pela TV volta e meia se depara com uma enorme faixa — 36 metros — com o nome de Zico: trata-se justamente de uma homenagem do “Udinese Club Arthur Zico d’Orsaria”, um grupo de torcedores do clube fundado no distante dia 12 de dezembro 1984.

Zico participou de uma festa da fundação do grupo, em 1985 (a foto acima é daquela época). Agora, mais de 24 anos depois, o Galinho deixa a pequena cidade em polvorosa ao confirmar sua presença para receber o seu título de cidadão honorário.

É muito legal, depois de tanto tempo, o reconhecimento dos torcedores em relação a Zico. Mas sua presença em Premariacco é uma baita demonstração de gratidão pela gratidão — coisas que só caras generosos como Zico são capazes de fazer.

Para ter um ideia do tamanho de Premariacco, vale uma espiada na janelinha do Google Maps abaixo:


Exibir mapa ampliado

Autor: Tags: , , , , ,

quarta-feira, 28 de outubro de 2009 charges, jogadores | 17:40

Vieri no Fogão

Compartilhe: Twitter

Quinta-feira passada, com vários quilinhos a mais, o italiano Christian Vieri anunciou o fim de sua carreira. Uma semana depois, o Botafogo de Ribeirão Preto anuncia sua contratação. Portanto, embora pareça maldade, pode-se dizer que o clube ganhou um novo ex-jogador. Nada que incomode seu presidente, Luiz Antônio Pereira, que num arroubo de sinceridade afirmou à ESPN Brasil: “É mais pelo marketing mesmo”.

Não cabem críticas ao clube ou ao jogador. O barulho que queria fazer, o Botafogo conseguiu antes mesmo da assinatura do contrato, com valioso espaço dedicado ao episódio na mídia brasileira. Quando (e se) o italiano chegar, jogar e marcar (?), então…

Vieri, menos que um bom emprego, conseguiu vir jogar no Brasil, coisa que, sabe-se lá por que, diz ser um sonho. Para sorte dos corintianos, em vez de recorrer ao seu velho e grande amigo Ronaldo, deve trazer um personal-parceiro-de-baladas, o ex-lateral-esquerdo Francesco Coco, que, apesar de ter jogado a Copa de 2002 pela Itália, notabilizou-se mais pela beleza do seu time de ex-namoradas — entre elas Gisele Bündchen — e por ter anunciado, aos 30 anos (hoje tem 32), o prematuro fim de sua carreira para “virar ator”.

A vinda de Coco, parece evidente, é um pedido de Vieri: fizéssemos aqui a seleção dos maiores baladeiros do futebol mundial, ambos seriam candidatíssimos ao time titular. Se serão titulares também no Botafogo, não sei — e nem parece o caso, por ora, de entrar na questão técnica.

Há quem aposte que o Pingüim, famosa choperia de Ribeirão Preto, será a principal beneficiada pelas contratações. Pode até ser, mas não quero saber. Vieri em Ribeirão Preto já é uma das mais divertidas histórias do futebol brasileiro em 2009. Tomara que continue a ser em 2010, quando o italiano, eleito pela World Soccer um dos 100 melhores jogadores do século 20, ostentar a camisa do Botinha em jogos palpitantes contra Mirassol e Monte Azul…

Abaixo, a ótima charge de Milton Trajano sobre o tema.

vieri-botafogo

Para ler a notícia sobre a contratação de Vieri pelo Botafogo, clica qui.

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 22 de outubro de 2009 jogadores | 12:08

Enfim, o fim da linha

Compartilhe: Twitter

vieriAos 36 anos e com uma barriga considerável, Christian Vieri desistiu. Ao deixar audiência de processo no qual pede 21 milhões de euros por ter sido “espionado” pela Inter e pela Telecom Italia, o atacante anunciou que vai encerrar a carreira: “Não tenho mais vontade de jogar e não tenho tentação nem mesmo do exterior”.

Não é bem assim. Nos últimos meses, ele bem que tentou uma vaguinha em times como Blackburn, Flamengo e Corinthians. Não rolou. Especialmente no clube inglês, onde o acerto estava adiantado, a divulgação de uma foto revelando sua condição física precária foi o motivo da recusa.

Vieri foi um ótimo atacante, eleito pela revista World Soccer um dos 100 melhores jogadores do século XX. Atuou em times como Milan e Inter, fez muitos gols, perdeu outros tantos e jogou duas Copas . Foi artilheiro do Italiano e do Espanhol. Ao lado de Roberto Baggio e Paolo Rossi, foi quem mais marcou pela Itália em Mundiais (9 vezes).

Entre os ‘percalços’ que teve que atravessar em sua vitoriosa carreira estão seguidas lesões e um incorrigível apreço pelas baladas e pela noite. Cada vez que voltava a jogar, porém, seu retorno era celebrado como “a volta por cima de um cara que não desiste nunca”. Ainda que sua forma não fosse das melhores e seu esforço para retomá-la não fosse dos maiores.  Lembrou alguém? Pois é…

A diferença de Vieri para Ronaldo é que, apesar de bom atacante, o italiano esta longe de ser um fenômeno técnico, destes capazes de transformar sua condição física em mero detalhe.

Autor: Tags: , , , ,

quarta-feira, 7 de outubro de 2009 jogadores, milan | 12:02

Perdido por Adriano

Compartilhe: Twitter

nazionale_primaParece que não era só um boato. Como informa o Corriede dello Sport de hoje, Ariedo Braida, dirigente do Milan, estava mesmo no Rio de Janeiro para “analisar o desempenho e a forma física de Adriano”. Pirou.

Os milanistas já não conhecem o atacante do Flamengo, que, caso tenham esquecido, é aquele mesmo da rival Inter? Não sabem que não é sua forma física e tampouco sua qualidade técnica que precisam de análise (e a palavra veio a calhar)? Vieram analisar o que? Se Adriano está fazendo gols? Se está magrinho? Se está jogando bem?

Tudo isso pouco importa, e o exemplo do ano passado, do bom desempenho de Adriano no São Paulo seguido pelo enésimo fiasco na Inter de Milão, já deveria valer como lição.

Para sair do buraco em que se encontra, a escolha de Adriano como reforço parece a mais infeliz que o já conturbado Milan poderia fazer hoje. A não ser que se dispusesse, a partir de agora, a começar seu ano disputando a Taça Guanabara e encerrá-lo jogando o Brasileirão.

E que também viesse a permitir certos privilégios como, por exemplo, faltar em treinos — coisa que talvez não seja tão “bem encarada” por jogadores como Nesta, Pirlo e Seedorf como é pelos atuais colegas de Adriano do Fla.

O interesse do Milan em Adriano só comprova que o clube está mais perdido do que nunca, atingindo níveis maradonianos. Seu Braida, quer um conselho? Deixe o Adriano quietinho no Rio de Janeiro. E vai gastar sua (hoje pouca) grana no Luis Fabiano, vai…

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 6 de outubro de 2009 inter, jogadores | 16:59

Foi sem querer querendo?

Compartilhe: Twitter
Ingênua ou esperta? Hein?

Susana: ingênua ou esperta? (Foto: TV Jam)

Resolvi hoje, pela primeira vez em 35 anos, dar uma espiada no blog da Susana Werner, modelo, atriz e mulher de Júlio César, goleiro da Inter e da seleção brasileira. Fui pra lá instigado pela notícia “Mulher de Júlio César revela que goleiro está na mira de ‘grande clube‘”, que recebemos aqui no iG pela agência Gazetapress.

O post do blog de Susana diz assim (desse ‘jeitinho’ mesmo, tudo com caixa alta):

“ESTOU PASSANDO POR UMA SEMANA CHEIA DE GRANDES EMOÇÕES : MEU FILHO COMPLETOU 7 ANOS E MEU MARIDO TEM SIDO “ASSEDIADO” POR UM GRANDE CLUBE … BOM, EU NÃO TENHO INTENÇÀO DE SAIR DAQUI, MAS FUTEBOL TEM DESSAS COISAS NÉ, A GENTE NUNCA SABE O QUE PODE ACONTECER E EU NÃO SEI DE NADA DA PARTE PROFISSIONAL DO JU, NÃO ME METO, MAS NÃO SÓ TENHO ESCUTADO ESSA HISTÓRIA COMO LI EM ALGUNS SITES…”

O clube, Susana não escreve, mas escancara nos links que indica na sequência em seu blog, é o Manchester United, da Inglaterra.

Deixarei de lado aqui a emoção sobre os 7 anos do pimpolho.

Mas, ao escrever no blog que seu marido tem sido assediado por um grande clube, Susana transformou em destaque de alguns dos principais sites esportivos do planeta uma informação que até então era apenas boato em sites de credibilidade discutível.

Pode ter sido ingenuidade? Pode. Mas só sendo muito ingênuo para ter certeza disso. Porque o post de Susana, convenhamos, pode muito bem ter sido um jeito de começar a arrancar alguns euros a mais de Massimo Moratti, o proprietário da Inter.

Hoje, Júlio César, cujo contrato vai até 2013, recebe da Inter 4 milhões de euros por ano. Mesmo valor daquilo que Dida recebe no Milan e 1,5 milhão de euros a menos daquilo que Buffon ganha na Juventus.

Aliás, se a gente olhar só por esse aspecto, a reivindicação (voluntária ou não) de Susana é mais do que justa. Afinal, hoje, Júlio César está bem mais para Buffon que para Dida.

Autor: Tags: , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. 10
  8. Última