Publicidade

Arquivo da Categoria mercado

sexta-feira, 28 de maio de 2010 jogadores, mercado, roma | 10:30

Imperador de Roma

Compartilhe: Twitter

“É um risco que estamos dispostos a correr” foi o comentário do técnico da Roma, Claudio Ranieri, a respeito da contratação de Adriano. A frase dá boa dimensão de quão difícil é fazer qualquer previsão a respeito do desempenho do atacante na capital italiana.

Hoje, pode parecer difícil apostar no sucesso do jogador, embora motivos para isso não faltem. Cito quatro:

1) Em Roma, Adriano se juntará a um elenco que, apesar da derrapada inicial no último Campeonato Italiano, mostrou força e qualidade para brigar de igual para igual com a poderosa Internazionale, campeã européia — lutou até a última rodada pelo título.

2) Chegará a uma cidade mais quente, bela, alegre e permissiva que Milão, a uma cidade onde até um doidão como o talentoso Antonio Cassano triunfou. Ao mesmo tempo, não viverá a anarquia do Flamengo, onde ele tudo podia e nada devia. Roma, neste caso, parece um meio termo saudável ao atacante.

3) Estará ao lado de muitos brasileiros que poderão minimizar a saudade da terra natal — Doni, Juan, Taddei, Júlio Baptista, Júlio Sergio e Artur —, mas nenhum deles, até onde sei, costuma andar empunhando metralhadoras por aí.

4) Não será a vedete-mor da companhia, posto que sempre coube e continuará cabendo a Francesco Totti. O que diminuirá o assédio da imprensa, com o qual ele sempre mostrou grande desconforto, sobretudo quando abordada sua vida pessoal.

Dentro e fora de campo, para acreditar que Adriano dará certo na Roma, bons motivos não faltam. Resta saber se bastam.

Autor: Tags: , ,

quinta-feira, 16 de julho de 2009 campeonato italiano, inter, jogadores, juventus, mercado, milan, roma | 18:33

Quatro para quatro

Compartilhe: Twitter

O poder de compra dos times italianos não está lá grande coisa, é verdade. Apesar disso, nesta semana, não faltaram notícias envolvendo algumas das principais equipes do futebol italiano e alguns dos principais jogadores brasileiros. São notícias de temperaturas diferentes, mas que valem o registro aqui e agora (até porque, eu sei, ando meio ausente). Aproveito para colocar um palpite ou análise do desfecho de cada um dos casos.

Luis Fabiano no Milan
Como eu já havia dito na coluna da Placar, foi amor à primeira sondagem: o Milan diz que não pensa em outro atacante. Luis Fabiano garante que só deseja o Milan. Mas a grana que os italianos ofereceram ao Sevilla, 14 milhões de euros, foi considerada “irrisória” pelo presidente do clube espanhol, José Maria Del Nido. “Sorte do presidente do Sevilla que pode considerar irrisória uma oferta de 14 milhões”, respondeu o dirigente milanista Adriano Galliani.

O empresário de Luis Fabiano, José Fuentes, tratou de minimizar a polêmica e, espertamente, sugerir um limite para esse pedido do Sevilla: “Entendo o Del Nido e compreendo que 14 milhões não é o valor de um atacante da seleção brasileira, porque o preço de mercado de Luis Fabiano é de 20 milhões, segundo minha opinião. O Milan tem que voar para Sevilha e fazer um pequeno sacrifício para aumentar a oferta”.

Aparentemente, pelo que disse Galliani, isso pode mesmo acontecer: “As negociações vão prosseguir, ainda que a gente esteja bem distante nos valores”.

Palpite do blog:  Essa negociação ainda vai se arrastar por um bom tempo, mas vai acabar sendo fechada, ainda que seja uma das últimas da pré-temporada (vou me abster, por ora, de palpitar se Milan e LF viverão felizes para sempre).

Felipe Melo na Juventus
O meio-campista (aí do lado fazendo exames em seu novo clube) deixou a Fiorentina e chegou nesta semana à Juventus com um status que era inimaginável há menos de dois anos. Pediu a camisa 88, mas o pessoal da Juve disse que isso é número de NBA (gostei). Deve usar a 4. Os juventinos, acho, tem razão em celebrar a chegada de mais esse brasileiro. Sua contratação, ao lado da de Diego (e mesmo de Cannavaro, se ele puder contar com uma boa pré-temporada) eleva demais o nível da Juve para a próxima temporada. Se já deu algum trabalhinho à Inter no campeonato passado, faz sentido a tese que começa a se propagar na imprensa italiana de que, pelo menos por enquanto, é a Velha Senhora a principal rival dos interistas na briga pelo próximo scudetto.

Palpite do blog: Felipe Melo vai bem na Juventus e, apesar das declarações de amor aos torcedores viola, levará vaias ensurdecedoras da sua ex-torcida em Florença (pelo jeito, ele ainda não sacou bem o que é a rivalidade entre Juve e Fiorentina na Itália…)

Lúcio na Internazionale
O Bayern anunciou que o zagueiro trocará o clube pela Inter. A Inter até negou que o negócio esteja fechado, mas o próprio Lúcio, talvez sem saber do comunicado da Inter, desembarcou hoje em Milão falando como mais novo contratado da atual campeã italiana: “Estou feliz por poder jogar em um clube top como a Inter e orgulhoso de ser treinador por José Mourinho e jogar ao lado de um campeão como Ibrahimovic”. Precisa mais pra confirmar o negócio

Convenhamos: demorou para que um dos dois times de Milão, ambos com problemas na zaga, contratassem o zagueirão que dava sopa desde o final da Copa das Confederações. A Inter tem hoje um ótimo zagueiro, que é Chivu; mas ele, desde os tempos de Roma, está sempre machucado. Samuel e Materazzi não são mais o que já foram. Já Rivas nunca foi. Burdisso e Cordoba são bons reservas. Então… Lúcio é mais do que bem vindo, ainda que seja mais um jogador com perfil, digamos, estouradinho no elenco.

Palpite do blog: Será uma das melhores contratações do Italiano. Dará segurança e liderança à defesa interista e, quem sabe, de vez em quando, até uma forcinha no ataque. Com tanta eficiência (e um pouco mais de classe) quanto Materazzi em 2006-07.

Rubinho na Roma
Essa pintou hoje: o time da capital italiana, não satisfeito ao contar com três goleiros brasileiros em seu elenco (Doni, Arthur e Júlio Sérgio), estaria pensando em contratar o ex-corintiano Rubinho, que foi muito bem jogando pelo Genoa nas últimas temporadas. Sinceramente? Por melhor que tenha jogado Rubinho (e ele jogou bem mesmo), não me parece que a eventual troca de Doni por Rubinho trouxesse muita vantagem à Roma. Se não é para trazer alguém do nível de Frey, pelo menos (esse sim seria um ganho), acho melhor a Roma guardar suas (poucas) economias para contratar reforços em outras posições…

Palpite do blog:
Esse negócio não vinga.

Autor: Tags: , , , , , ,

segunda-feira, 13 de julho de 2009 inter, jogadores, mercado, milan | 18:12

Pelo fim das focas

Compartilhe: Twitter

Coluna (ou não) desta terça no Jornal Placar:

 

 

 

Kerlon tem só 21 anos. Somando os Brasileiros que jogou pelo Cruzeiro, não fez nem 20 partidas. Sua grande conquista foi o Sul-Americano sub-17 de 2005 — do qual foi artilheiro e eleito melhor jogador. Na última temporada, atuou pela primeira vez por um clube europeu: fez quatro jogos, todos saindo do banco, pelo Chievo. Também na Itália, chamam-no de Foquinha, apelido que ganhou em Minas pela capacidade de levar a bola adiante com a cabeça.

Ronaldinho tem oito anos a mais. No currículo, uma Copa do Mundo, dois Espanhóis, uma Liga dos Campeões e dois prêmios de “melhor do mundo” da Fifa. Alguns detratores chamam-no de “foca amestrada”, uma alusão aos lances plásticos mas pouco produtivos que insiste em exibir em alguns jogos.

Kerlon, apesar das seguidas seguidas lesões que vêm atrapalhando sua carreira, terá no próximo Italiano a oportunidade da sua vida: na semana passada, assinou contrato com a poderosa Inter de Milão até 2012.

Ronaldinho, no rival Milan, terá talvez a última chance de recomeçar em um dos gigantes do futebol europeu. E de provar que ainda tem condições de ir à Copa.

Os momentos são absolutamente diferentes, mas tanto Kerlon como Ronaldinho poderão, no Italiano, viver marcos positivos de suas carreiras. Para isso, porém, precisarão ser bem mais que foquinhas.

** 

O Milan diz que só cogita contratar um atacante: Luis Fabiano. O procurador do atacante afirma que até existem outras propostas para o Sevilla, mas garante que o brasileiro só quer um time: o Milan. Conseguirão os espanhois resistir e impedir essa linda história de amor à primeira sondagem?

**

José Mourinho disse que sonhava com outra Inter, que o time não está entre os maiores da Europa e que ele não é Harry Potter para ganhar a Liga dos Campeões. Eu concordaria com o técnico, se ele não achasse que as chegadas de Deco e Ricardo Carvalho é que deixariam a Inter entre os maiores.

DICA: Pra quem quer ficar ligado nos torneios amistosos dos principais times europeus, vale muito a pena conferir o Guia da pré-temporada da revista Trivela: aqui.

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 3 de setembro de 2008 mercado, Sem categoria | 15:11

Números, números, números

Compartilhe: Twitter

Com o fim da janela de mercado na Europa, já dá pra fazer um balanço (de grana) sobre os investimentos dos principais clubes europeus para a temporada 2008-09. A Inter, tricampeã, foi paradoxalmente quem mais investiu na Itália — Quaresma, à esquerda, foi o jogador mais caro da pré-temporada.

No cenário europeu, italianos e ingleses esbanjaram: cerca de 500 milhões de euros em cada campeonato, bem mais do que os 285 milhões investidos pelos espanhóis e os 150 dos alemães. A diferença é que, em relação ao ano passado, os italianos gastaram mais (haviam desembolsado 368 em 2007), e os ingleses, menos (548 em 2007). Mas o mais impressionante é a queda de investimento na Espanha: em 2007, os clubes do país tinham desembolsado nada menos que 541 milhões.

As 10 maiores compras do futebol italiano
1) Quaresma, do Porto para a Inter, 24,6 milhões de euros
2) Amauri, do Palermo para a Juventus, 22,8
3) Ronaldinho Gaúcho, do Barcelona para o Milan, 22,5
4) Gilardino, do Milan para a Fiorentina, 15
5) Muntari, do Portsmouth para a Inter, 14
6) Mancini, da Roma para a Inter, 13
7) Vucinic, compra definitiva, do Lecce para a Roma, 12
8 ) Menez, do Monaco para a Roma, 12
9) Vargas, do Palermo para a Fiorentina, 12
10) Julio Baptista, do Real Madrid para a Roma, 11

Para efeito de comparação, as cinco compras mais caras da Europa foram
1) Robinho, do Real Madrid para o Manchester City, 40 milhões de euros
2) Berbatov, do Tottenham para o Manchester United, 37
3) Daniel Alves, do Sevilla para o Barcelona, 32
4) Danny, do Dínamo de Moscou para o Zenit, 30
5) Robbie Keane, do Tottenham para o Liverpool, 26
 
Quanto gastaram os 20 times italianos da Série A
1) Inter, 66,9 milhões de euros
2) Genoa (!), 57
3) Fiorentina, 48,4
4) Roma, 44,05
5) Milan, 43,5
6) Palermo, 40,7
7) Juventus, 36,6
8 ) Napoli, 28
9) Bologna, 22,5
10) Sampdoria, 19,75
11) Torino, 18
12) Siena, 17
13) Lazio, 13,8
14) Udinese, 13,3
15) Atalanta, 9,9
16) Catania, 7,53
17) Lecce, 7,2
18) Cagliari, 5,25
19) Reggina, 5,1
20) Chievo, 2,6

E, como além de comprar os clubes vendem, eis o “saldo final” de cada uma das equipes
1) Palermo +21,5 milhões de euros
2) Udinese, + 16,3
3) Reggina, + 9,1
4) Lecce +8
5) Catania + 4,97
6) Atalanta + 0,7
7) Cagliari + 0,1
8 ) Chievo -0,6
9) Lazio, -2,1
10) Milan -5
11) Siena -8,2
12) Torino -9
13) Sampdoria -10,35
14) Napoli -21,5
15) Bologna -21,6
16) Juventus -21,6
17) Roma -24,75
18) Genoa -28
19) Fiorentina -43,6
20) Inter -59,4

*Fontes: Gazzetta dello Sport e Corriere della Sera

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 28 de agosto de 2008 campeonato italiano, mercado | 13:08

Os brasileiros da Série A

Compartilhe: Twitter

Por enquanto, faltando apenas quatro dias para o fim do mercado de jogadores europeus, são 46 os brasileiros que jogarão (ou não) na Série A do Campeonato Italiano.

A Roma é o time mais brasileiro da Itália, com sete jogadores — dois deles, contudo, provavelmente não pisarão em campo, porque são goleiros reservas. Os favoritos Milan e Inter vêm em seguida, com cinco brasileiros cada.

Só três times, Torino, Sampdoria e Catania, não têm brasileiros. Torino e Samp, aliás, já não tinham no ano passado.

Nem só de Kakás, Ronaldinhos, Patos e Adrianos vive o futebol brasileiro na Itália. Você já ouviu falar, por exemplo, de José Batista Inácio Piá? O cara é esse aqui:

Já o viu alguma vez? Ele começou nas categorias de base da Atalanta. Passou também por Ascoli, Treviso, Catania e Napoli, pelo qual vai jogar esta temporada ao lado de Fabiano Santacroce. Um outro brasileiro, apesar do nome. E que só jogou por Como e Brescia. São dois exemplos, entre muitos.

Abaixo, a lista completa de todos os brasileiros que vão disputar a Série A 2008-09:

ATALANTA
Adriano Ferreira Pinto, atacante

BOLOGNA
Coelho, lateral-direito
Adailton, atacante

CAGLIARI
Jeda, atacante

CATANIA
Não tem brasileiros

CHIEVO
César, zagueiro
Luciano, meia
Diego, atacante
Kerlon, atacante

FIORENTINA
Alex Costa, zagueiro
Felipe Melo, volante
Jefferson Andrade, atacante

GENOA
Rubinho, goleiro

INTER
Júlio César, goleiro
Maicon, lateral-direito
Maxwell, lateral-esquerdo
Mancini, meia
Adriano, atacante

JUVENTUS
Amauri, atacante

LAZIO
Cribari, zagueiro
Matuzalem, meia

LECCE
Ângelo, zagueiro
Fabiano, meia
Leonardo, atacante

NAPOLI
Fabiano Santacroce, zagueiro
João Batista Inácio Piá, meia

MILAN
Dida, goleiro
Emerson, volante
Ronaldinho Gaúcho, meia
Kaká, meia
Pato, atacante

PALERMO
Fabio Simplício, meia

REGGINA
Gleison, zagueiro
Joelson, atacante

SIENA
Rodrigo, zagueiro
Packer, meia

ROMA
Artur, goleiro
Doni, goleiro
Júlio Sérgio, goleiro
Cicinho, lateral-direito
Juan, zagueiro
Taddei, meia
Júlio Baptista, meia-atacante

SAMPDORIA
Não tem brasileiros

TORINO
Não tem brasileiros

UDINESE
Felipe, zagueiro
Vidal, zagueiro
Guilherme, meia

* Post atualizado em 2/9

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 26 de agosto de 2008 mercado, milan | 20:04

O Milan não se aguenta

Compartilhe: Twitter


Na chegada de Sheva, Ancelotti o abraça e pensa: “Caceta, onde vou colocar
esse cara? não podiam ter trazido de volta o Baresi?”

O Milan não se aguenta. Disse que ia renovar, jurou que ia rejuvenescer. Kaká bem que pediu. Em entrevista que fizemos com ele aqui no iG, disse o seguinte: “Acho que o Milan precisa mesmo de uma renovação, e todas as vezes que me perguntam eu falo isso lá dentro. Eles acham que perderam um pouco o tempo de começar a renovação desse grupo”.

E aí, depois de Zambrotta (31 anos) para a defesa, o Milan traz de volta Shevchenko (também 31)!

“Trouxemos de volta o jogador que mais fez gols nos últimos 50 anos do Milan”, comemorou Adriano Galliani.

Mas querem saber? Acho legal. O Milan, talvez como nenhum outro clube no mundo, valoriza seus ídolos na alta e na baixa. No clube ou não. Jogando ou aposentado. Basta olhar para o banco de reservas da equipe ou, até, para o organograma de dirigentes. E se o elenco milanista tem bem menos problemas de relacionamento do que seus similares tão estrelados não é à toa.

O clube pode ter se atrasado nessa renovação, como disse Kaká. Mas é bom lembrar também que caras como Gourcuff e Gilardino, que chegaram ao time cercados de grande expectativa, não vingaram. Tivesse sido diferente, hoje o Milan seria um time mais jovem.

E não há mal nenhum em trazer Shevchenko, até porque a torcida o ama incondicionalmente e ele é um baita jogador, contato que você traga também outros reforços, mais jovens, para outras posições.

Confirmada a contratação do zagueiro suíço Senderos, 23 anos, o Milan até que fez o mínimo: trouxe um jogador ainda jovem para o meio-campo (Flamini, 24) e outro para a zaga. Senderos talvez não fosse o zagueiro dos sonhos da torcida, mas foi o que deu pra trazer.

Para a defesa, pode ser mesmo pouco se considerarmos a idade avançada de Maldini e as constantes lesões de Nesta. Já para o meio, Flamini pode bastar. E do meio pra frente, com Kaká, Ronaldinho, Pato e Shevchenko (além de Inzaghi e Boriello) opções não vão faltar.

Há quem diga que tanta estrela junta no mesmo time é uma bomba-relógio. Mas isso, acho, depende das estrelas — e da maneira que o clube os gere.

Quando perguntado se cederia a camisa 7 de volta ao ídolo Shevchenko, Pato falou: “Claro. Ele é um ídolo do Milan. Se ele ou o clube me pedirem, eu cedo”. E Sheva, recém-chegado, disse o seguinte: “Eu jamais vou pedir nada. Me deram uma lista com os números livres, eu vou escolher um deles e está ótimo”.

Não quer dizer que o Milan vá ganhar nada (até porque a Inter, hoje, está bem à frente). Mas que esse tipo de postura, tão comum no Milan, ajuda muito o sucesso do clube, eu não tenho dúvidas.

PS: A Juve empatou há pouco com o Artmedia, 1 x 1,  e dois anos depois do rebaixamento está de volta à Liga dos Campeões. Gol de Amauri, pela primeira vez titular, ao lado de Iaquinta (Trezeguet e Del Piero ficaram no banco).

Autor: Tags:

quarta-feira, 23 de julho de 2008 mercado, milan, Sem categoria | 15:10

Adeus de Kaká: culpa de quem?

Compartilhe: Twitter

Ontem recebi aqui no iG a visita de um jornalista da Gazzetta dello Sport. E me parece que a idéia de que Kaká vai mesmo deixar o clube, apesar de ainda não vermos reflexos disso no jornal italiano, ganha a cada dia mais adeptos também por lá.

Como publiquei no iG Esporte, Diogo Kotscho, assessor do Kaká, me confirmou a proposta de 100 milhões de euros feita pelo Chelsea ao Milan e disse: “pela primeira vez, eu acho que vai dar negócio”.

Trata-se de muita grana, por mais que Kaká goste (e ele de fato gosta) muito do Milan.

O jornalista da Gazzetta tem a impressão, também, de que Kaká não gostou muito da chegada de Ronaldinho Gaúcho ao time. Não acho que o problema seja esse. Mas é mais uma suposição, que deixo aqui para discussão.

E já que estamos no campo das suposições, deixo uma outra, esta minha, para vocês: apesar de Kaká ser único (e ser uma certeza de bons resultado para o Milan, ao contrário de Ronaldinho), minha impressão é que, por esses impressionantes 100 milhões de euros, o Milan está realmente disposto a vendê-lo.

Para mim, quando Adriano Galliani disse “não vendemos o Kaká nem por 250 ou 300 milhões de euros” estava fazendo cena. Preparando terreno. Porque vale lembrar que ele completou a frase com “a única chance de o vendermos é se o próprio Kaká quiser ir embora. Mas essa chance não existe, porque ele adora jogar aqui”.

Ou seja: se o negócio realmente acontecer, a justificativa do Milan já está prontinha. Como, aliás, aconteceu também com a venda de Shevchenko ao mesmo Chelsea.

Assim como aconteceu com o ucraniano, Kaká pode sair. Mas a torcida do Milan não vai poder reclamar do clube e de seus dirigentes.

Autor: Tags: ,

quinta-feira, 17 de julho de 2008 mercado, milan, Sem categoria | 20:38

Paparicação inédita

Compartilhe: Twitter

Ronaldinho chegou oficialmente. E acho que o Milan nunca paparicou tanto um jogador recém-contratado. A começar pela frase de Adriano Galliani na entrevista coletiva de apresentação do jogador:

“É um sonho que se realiza. Não havíamos jamais assediado tanto assim um jogador. Depois de três anos, finalmente conseguimos!”

Não é pouca coisa, convenhamos, para quem está acostumado com aquelas apresentações de jogadores meramente burocráticas.

Depois veio o mais impressionante: uma festa com holofotes, laser, chuva de papel picado, escola de samba e…. 40 mil pessoas no San Siro!

Quase tudo tem a ver com marketing, claro. Mas certamente tem também a intenção de agradar aos seu novo astro, deixá-lo lisonjeado, fazer com que sinta-se em casa. Ronaldinho ficou visivelmente emocionado no San Siro, sinal de que o Milan conseguiu as duas coisas: fazer um barulho grande e impressionar seu novo reforço.

Agora, os impressionantes 40 mil não tem nada a ver com as intenções do Milan. Foi uma manifestação espontânea, para um jogador inegavelmente carismático, de uma torcida que está apostando muito nessa novidade.

O vídeo abaixo, em especial o momento da entrada em campo, dá uma boa idéia da sensação de Ronaldinho ao pisar no San Siro pela primeira vez com a camisa do Milan.

Vale destacar, ainda, duas frases do apresentador da festa, lendo faixas da torcida. A primeira: “Treme, Mourinho, chegou o Ronaldinho!”. A segunda: “Só nós temos um ataque com Kaká, Ronaldinho e Pato. O Brasil!”. É, amigo… vai ter gente vendo o jogo do Milan na base do “Haaaaja coração”…

Autor: Tags: ,

sexta-feira, 11 de julho de 2008 campeonato italiano, jogadores, mercado, Sem categoria | 19:35

Os reforços (que contam)

Compartilhe: Twitter

Depois de um bom tempo ausente, o mínimo que posso fazer para correr atrás do prejuízo é dar uma repassada nas contratações do mercadão — que, afinal, foi só o que houve de relevante no futebol italiano nos últimos dias.

Listarei assim os principais nomes contratados por cada uma das 20 equipes que disputarão o próximo Italiano. Se for relevante, incluo abaixo até as voltas de empréstimos, como é o caso de Adriano à Inter. Mas nem adianta pedir: carinha que, por exemplo, chegou da reserva da Triestina não entra aqui.

Aliás, uma ressalva: a lista contém reforços de 17 (e não 20) equipes. Porque com Cagliari, Chievo e Lecce, nem com alguma generosidade consegui listar alguém. Mas ainda há tempo. Porque o mercado, vale lembrar, vai até 31 de agosto.

Até agora, segundo a Gazzetta dello Sport, quem melhor se reforçou foi a Fiorentina (nota 8), seguida de Roma, Catania e Torino (todos nota 7). Não concordo muito. Você concorda?

Aliás, pergunta ainda mais legal: para você, da lista abaixo (não só das fotos), qual a melhor contratação até agora?


Mancini (Inter), Gilardino (Fiorentina), Amauri (Juventus), Riise (Roma) e Flamini (Milan):
dinheiro à parte, qual das contratações vale mais?

ATALANTA
Cristrian Vieri, ex-Fiorentina (A)

BOLOGNA
Sergio Volpi, ex-Sampdoria (M)
Coelho, ex-Atlético-MG (D)
Cristian Zenoni, ex-Sampdoria (D)

CATANIA
Ledesma, ex-Boca Juniors (M)

FIORENTINA
Stevan Jovetic, ex-Partinzan (M)
Felipe Melo, ex-Almeria (M)
Alberto Gilardino, ex-Milan (A)
Juan Manuel Vargas, ex-Catania (D)

GENOA
Raffaele Palladino, ex-Juventus (A)
Andrea Gasbarroni, ex-Parma (A)
Francesco Modesto, ex-Reggina (D)
Giandomenico Mesto, ex-Udinese (D)

INTERNAZIONALE
Mancini, ex-Roma (A)
Victor Obinna, ex-Chievo (A)
Adriano, ex-São Paulo (A)

JUVENTUS
Amauri, ex-Palermo (A)
Olof Mellberg, ex- Aston Villa (D)
Sebastian Giovinco, ex-Empoli (M)

LAZIO
Juan Pablo Carrizo, ex-River Plate (G)
Simone Inzaghi, ex-Atalanta (A)
Pasquale Foggia, ex-Cagliari (M)
Mauro Zarate, ex-Birmingham (A)

MILAN
Mathieu Flamini, ex-Arsenal (M)
Marco Boriello, ex-Genoa (A)
Gianluca Zambrotta, ex-Barcelona (D)

NAPOLI
Leandro Rinaudo, ex-Palermo (D)
Christian Maggio, ex-Sampdoria (M)
German Denis, ex-Independiente (A)

PALERMO
Túlio de Melo, ex-Le Mans (A)
Fabio Liverani, ex-Fiorentina (M)
Antonio Nocerino, ex-Juventus (M)
Igor Budan, ex-Parma (A)
Marco Amelia, ex-Livorno (G)
Cesare Bovo, ex-Genoa (D)

REGGINA
Fabiano, ex-Genoa (D)
Santos, ex-Geona (D)
Daniel Pudil, ex-Slavia Praga (A)

ROMA
Vincenzo Montella, ex-Sampdoria (A)
Arne Riise, ex-Liverpool (D)
Alessio Cerci, ex-Pisa (A)
simone Loria, ex-Siena (D)

SAMPDORIA
Marius Stankevicius, ex-Brescia (D)

SIENA
Gianluca Curci, ex-Roma (G)
Ahmed Barusso, ex-Roma (M)
Emanuele Calaiò, ex-Napoli (A)

TORINO
Nicola Amoruso, ex-Reggina (A)

UDINESE
Antonio Langella, ex-Atalanta (A)
Giovanni Pasquale, ex-Livorno (D)

Autor: Tags: , , , ,

sábado, 31 de maio de 2008 campeonato italiano, jogadores, mercado, Sem categoria | 18:50

o calciomercato

Compartilhe: Twitter

Cassano “definitivamente” na Sampdoria, Gilardino do Milan para a Fiorentina, Zambrotta do Barça ao Milan. O mercado italiano já está rolando, até mais quente que o normal pra essa época do ano. Há assuntos para comentar e que não comentei, mas o novo canal de esportes do iG, que a gente deve lançar em duas semanas, não tem me permitido uma presença mais constante por aqui.

De qualquer forma, se o assunto é mercado, pra quem não conhece, tenho obrigação de sugerir o ótimo especial feito pela Gazzetta dello Sport com as contratações, cessões e especulações de todos os times da Série A italiana. Para visitá-lo, clique aqui.

Para quem ainda não conhecia, de nada. ; )

Autor: Tags:

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última