Publicidade

Posts com a Tag berlusconi

sexta-feira, 30 de abril de 2010 inter, liga dos campeões, técnicos | 10:37

Nas mãos de Mourinho

Compartilhe: Twitter

“Pensei que tinha chegado ao máximo da empatia possível com os torcedores do Chelsea. Mas minha empatia com os da Inter é ainda maior. Estou apaixonado pelo clube e por estes torcedores, mas não pelo futebol italiano: este eu respeito, mas não amo”. Assim José Mourinho comentou aquilo que classificou como a “melhor derrota da sua vida”: Barcelona 1 x 0 Internazionale, resultado que levou a Inter, depois de 38 anos, a uma final de Liga dos Campeões da Europa.

Não é a primeira vez que Mourinho faz questão de dizer “não amar” o futebol italiano. A recíproca, porém, não tem sido verdadeira. Depois da classificação da Inter, os italianos, de novo, caíram de amores pelo português. Claudio Ranieri, seu desafeto e técnico da concorrente Roma no Campeonato Italiano, chamou de “espetacular” a classificação interista. Silvio Berlusconi, dono do Milan, brindou pelo feito do rival. Jornais do país não pouparam elogios ao português, acima de todos. Na Itália, Mourinho virou o símbolo de uma classificação heróica.

Agora, na final contra o Bayern de Munique, a Inter jogará por todo o futebol italiano. Não apenas simbolicamente: se vencer no tempo normal ou na prorrogação, manterá a Itália com 4 vagas na Liga dos Campeões da Europa de 2011-12. Se empatar ou perder da decisão, os italianos perderão uma vaga para o futebol alemão. Ironia do destino, o calcio está nas mãos de José Mourinho. O que hoje em dia, apesar da “falta de amor” do português, parece um ótimo negócio.

Autor: Tags: , , , , ,

sexta-feira, 19 de março de 2010 campeonato italiano, inter, liga dos campeões, milan | 10:56

2 times, 7 dias

Compartilhe: Twitter

Berlusconi: da lamentação à confiança, em 7 dias

Quarta-feira, 10 de março. Humilhado, o Milan perde por 4 x 0 do Manchester United e é eliminado da Liga dos Campeões. Torcedores protestam, de novo, contra a diretoria. Berlusconi, dono do clube, ironiza: “Além de chorar, eu coloco dinheiro”. Leonardo é criticado. O time perde o zagueiro Nesta, machucado. A depressão é total.
 
Sexta-feira, 12. A Inter perde por 3 x 1  para o Catania em mais uma atuação decepcionante no Campeonato Italiano. Jornais destacam a queda de rendimento da equipe e começam a especular sobre a saída de José Mourinho caso o time não vença a Liga dos Campeões.
 
Domingo, 14. Com um golaço de Seedorf nos acréscimos, o Milan vence o Chievo por 1 x 0 e fica a um ponto da líder Inter. A euforia no San Siro é total. E a perspectiva de título, graças também à tabela mais difícil da Inter, passa a ser real. “Eu acredito”, diz o outrora choroso Berlusconi.
 
Terça-feira, 16. Em Londres, a Inter dá um banho no Chelsea e avança às quartas da Liga. As críticas de sábado desaparecem e dão lugar a elogios e à promessa interista de “blindar” a permanência do técnico português por muitos anos.
 
Em uma semana, o humor de Inter e Milan e as análises sobre os dois times mudaram da água para o vinho. Em uma semana, sabemos, o vinho pode ficar aguado novamente. Por enquanto, a única certeza positiva para os times de Milão é que o título nacional ficará na cidade. O que, para a Inter, já não seria suficiente.

Autor: Tags: , , , , , , ,

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010 jogadores, milan, roma, técnicos | 10:45

O primeiro ministro e o dirigente

Compartilhe: Twitter

berluscaEsclareço desde já: não tenho simpatia política pelo primeiro ministro italiano Silvio Berlusconi. Pelo contrário. Mas é inegável que, como dono do Milan, Berlusconi é daqueles dirigentes que dão ao noticiário esportivo, muitas vezes monótono e cheio de clichês, um tempero especial — assim como José Mourinho na categoria dos técnicos. Ao contrário da justiça desportiva italiana, Berlusconi não achou ruim quando o zagueiro Materazzi comemorou a vitória da Inter sobre o Milan usando uma máscara de… Berlusconi! O cartola é indiscutivelmente querido por seus jogadores pela maneira informal como os trata. Até na hora de dar declarações sobre o clube, o político-dirigente não é de embromar. Disse sobre a recente contratação do brasileiro Mancini, ex-Internazionale: “Não entendi sua contratação. É mais um meio-campista, quando precisávamos de alguém que finalizasse. O Mancini está parado há dois anos! Não concordo com sua contratação e já falei ao [Adriano] Galliani [vice-presidente do Milan]”. O caso parece exagerado — um erro, até. Mas, num time vencedor como o Milan, mostra que dirigentes nem sempre precisam se esconder atrás de dissimulações e mentiras para ter sucesso. No caso específico de Berlusconi, talvez o futebol funcione para dar vazão aos seus arroubos de sinceridade: nos estádios, eles são bem menos nocivos do que em um parlamento.

*   E o prestígio do brasileiro Mancini não é mesmo dos maiores na Itália atualmente. Sobre a transferência de seu ex-jogador, o técnico da Inter, José Mourinho, disse o seguinte, com um sorriso irônico no rosto: “Estou muito muito muito satisfeito que Mancini tenha ido ao Milan”.

*   Não há por que duvidar do Corriere della Sera, o jornal mais importante da Itália, quando ele informa que Ronaldinho Gaúcho fez festa em um hotel às vésperas do derby contra a Inter. Mas é curioso como as tais festas tinham cessado apenas quando o Milan estava vencendo, não?

*   Aliás, no momento em que as notícias no Milan voltam a ser as festas de Ronaldinho, Buffon diz que o objetivo da Juventus é chegar à Liga dos Campeões, e Ranieri afirma que não pretende iludir seus torcedores sobre chances de título da Roma. Ou seja: segundo seu próprios rivais, parece, a Inter já pode comemorar o penta.

*   Marcelo Lippi disse que não é surpresa a força que seu colega Fabio Capello conseguiu dar à em geral desacreditada seleção inglesa. Mas, de olho na Copa, lançou um desafio: “Gostaria de uma bela final entre Itália e Inglaterra para ver como ele se comportará na hora do hino italiano”.

*   Comentário do jornal La Gazzetta dello Sport sobre a entrada de Julio Baptista nos 2 x 0 contra a Udinese, ontem, pela Copa da Itália: “Se mexe como um cavalo louco: generoso, mas improdutivo”. De Rossi, em grande fase, foi de novo determinante com o ótimo lançamento para o gol de Vucinic.

*   Mario Balottelli recebeu multa de 22 mil euros por indisciplina, desta vez por xingar José Mourinho ao ser substituído durante o jogo contra a Fiorentina, quarta-feira, pela Copa da Itália. Apesar de sua pouca idade (19), cada dia mais tenho menos esperanças de ver Balotelli virar, de fato, um grande jogador. É o efeito Cassano.

Autor: Tags: , , , , , , ,

terça-feira, 26 de janeiro de 2010 copa da itália, jogadores, roma | 20:13

Cinco curtas

Compartilhe: Twitter

derossi* A Roma está nas semifinais da Copa da Itália depois de bater o Catania por 1 x 0. Gol de De Rossi (foto AP), que, como de costume, quando Totti não joga, sobra no time da capital. Time que não contará com Luca Toni por pelo menos um mês e que por isso, como ficou claro hoje, volta a precisar de um centroavante — Okaka até ajeitou para o gol de De Rossi, mas…

* Cicinho, pretendido pelo São Paulo, estava no banco. Não parecia tão infeliz como dizia estar: foi um dos que mais vibrou com o gol de De Rossi. O que condiz com a informação publicada hoje pelo diário Lance!, segundo a qual Cicinho não estaria disposto a reduzir seu salário para jogar por aqui. Aliás, Motta, titular da lateral-direita no jogo de hoje, está perto do Manchester City, segundo jornais ingleses. Será que, se o perder, a Roma realmente liberaria o brasileiro? Parece improvável.

* Materazzi, da Inter, ligou para Silvio Berlusconi para “esclarecer” o fato de ter comemorado a vitória no derby com uma máscara do primeiro ministro italiano. O dono do Milan, segundo a Gazzetta dello Sport, compreendeu e disse não ter visto maldade no gesto do polêmico zagueiro. De fato. Foi uma piada (engraçada) e só. Mas Materazzi acabou punido com um cartão amarelo pelo gesto: punido pelo tribunal, não pelo árbitro.

* Como de costume, apesar da vitória, não foram leves as frases de José Mourinho acusando a arbitragem de favorecer o Milan no derby de domingo. Reclamou, entre muitas coisas, do pênalti para o Milan. Segundo o português, “Ronaldinho tinha grandes chances de acertar. Afinal, é um batedor experiente: tem um pênalti por semana para bater…”

* Depois de tanta propaganda que fiz para Antonio Cassano, da Sampdoria, seria canalhisse não citar sua má fase por aqui. Má fase que o tirou até do banco do último jogo e que, provavelmente, o tiraria também dos próximos. Hoje, diz a Samp, Cassano se machucou. E assim o motivo de sua ausência nas próximas partidas será outro…

Autor: Tags: , , , , ,

quinta-feira, 8 de outubro de 2009 milan, técnicos | 11:12

Como Leonardo virou técnico do Milan

Compartilhe: Twitter

O vídeo só vale para quem entende italiano. Mas, pra quem entende, vale muito. Trata-se de uma divertida “teoria” sobre como o Milan ‘convenceu’ Leonardo a aceitar virar técnico do time: sequestrando seus filhos em Milanello e ameaçando colocá-los como vítimas de uma carrinho de Flamini.

Uma vez ‘aceito’ o desafio, Leonardo passa a conhecer os planos do Milan para a temporada. Planos que incluem, entre outras coisas, a venda de Kaká, a aposta em nomes como Oddo e Jankulovski e a contenção de despesas até mesmo nas refeições oferecidas no centro de treinamento de Milanello.

Segundo a “teoria”, a finalidade da economia é Berlusconi poder gastar seu dinheiro com “putanne russe e ville in sardegna”.

É bem engraçado. Tanto que, apesar da fase, até mesmo Leonardo deve ter dado suas risadas…

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 7 de julho de 2009 jogadores, roma, Sem categoria | 16:06

Valores e valores

Compartilhe: Twitter

Segue a coluninha desta terça no Jornal Placar…

Há meses que a torcida da Roma só fala da possível venda do clube. Há meses que um empresário endinheirado chamado Vinicio Fioranelli tenta convencer os donos da Roma (seus devedores) de que, se lhe derem o clube, ele abaterá 200 milhões de euros da dívida e transformará o time em um gigante da Europa. Há meses que os torcedores tentam se convencer disso. Até que…

Um advogado do tal Fioranelli, Nicola Irti, disse a uma rádio que “A Roma precisa se livrar de Totti, porque ele é a ruína do clube, como Raúl é do Real Madrid”. Talvez a gente não entenda, pois é duro imaginar a idolatria por Totti em Roma, mas a frase teve repercussão colossal e fez até prefeito e governador manifestarem-se a favor do jogador. Como fez Fioranelli: “Estou cercado de gente que fala demais. Foram frases gratuitas e estúpidas. Certas pessoas só querem fazer publicidade própria”, disse. O estrago, porém, estava feito. E há quem diga que também por isso o negócio esfriou.

Domingo, Totti anunciou que renovará seu contrato com a Roma, o único clube pelo qual jogou, até 2014 — quando pretende parar, aos 38.

E aos engravatados interessados em lucrar com o futebol, ficou a lição: nesse mundo, por sorte, ainda existem valores e relações que não tem a ver só com dinheiro. Como as de Totti e Raúl…

A volta do 10
Na mesma entrevista em que anunciou a renovação de contrato, Totti se disse disposto a voltar à seleção italiana, da qual abrira mão após a Copa de 2006: “Se Lippi quiser conversar, eu vou”. Jornalistas italianos desconfiam que a conversa com o técnico já ocorreu. E que a volta é praticamente certa.

A ida do 22
Resposta de Silvio Berlusconi, dono do Milan, sobre quem fará mais falta ao time, Kaká, Maldini ou Ancelotti: “Maldini, porque jogou aqui até os 41 anos e foi uma bandeira do clube”. Sobre Kaká, nem uma palavra. Será mágoa pelos votos que ele diz ter perdido nas eleições devido à venda do meia?

Autor: Tags: , , , , , ,

segunda-feira, 6 de julho de 2009 milan, técnicos | 17:00

Onde se meteu Leonardo?

Compartilhe: Twitter


Torcedores do Milan protestam nesta segunda, em Milanello: não contra Leonardo, contra Berlusconi.
Mas será que o brasileiro não se meteu numa roubada?

Não adiantou a entrevista de Silvio Berlusconi à Gazzetta dello Sport, pedindo paciência e confiança aos torcedores do Milan, que, para ele, “não é mais fraco que a Inter”. 

Na reapresentação dos jogadores, hoje, predominaram os protestos da torcida. Muita fumaça e gritos contra a política de (não) contratações de Berlusconi.

O vice-presidente Adriano Galliani, ao apresentar “o novo técnico Leonardo” e o “novo capitão Ambrosini”, recorreu ao passado para manter o tom otimista de seu empregador. Lembrou que o Milan é o time “com mais títulos no mundo”. “Ninguém é como o Milan, na Europa e no mundo. Somos únicos e orgulhosos por isso”, afirmou. (É… fazia tempo que o Milan não tinha que recorrer ao seu passado em uma apresentação)

Leonardo, que teve seu nome gritado pela torcida, manteve o tom otimista dos chefes. Botou fé em Ronaldinho. Mas, como era de se esperar, diante do climão predominante, teve que acabar respondendo se não estava arrrependido da escolha que fez: “Depois de um mês, estou ainda mais convicto da minha escolha”.

Pode ser verdade. E também pode ser que este Milan, com o reforço defensivo de Thiago Silva (e quem sabe, vamos crer novamente, de Nesta), melhore em relação ao do ano passado.

Mas, ao ver o clima da reaprensentação, fiquei pensando: onde Leonardo foi se meter?

O cara era respeitadíssimo em Milão. Ganhava uma grana. Era importante pro clube. Só torcia. Assistia in loco aos melhores jogos do planeta. Comia nos melhores restaurantes. Vestia as melhores roupas. Viajava o mundo. E ainda fazia beneficência cuidando da fundação do Milan.

Na verdade, os verbos nem precisavam estar no passado. Pouca coisa vai mudar. É só deixar de lado parte da beneficência. E incluir um bando de marmanjos jogando fumaça e berrando no seu ouvido…

Autor: Tags: , , , , ,

quarta-feira, 29 de abril de 2009 campeonato italiano, copa da itália, inter, jogadores, roma | 17:36

Giro d’Italia

Compartilhe: Twitter

Ciao, ragazzi. Enfim, consegui voltar. Então vamos correr. Primeiro, com a coluna de ontem no jornal Placar, que também voltou. Falando de Inter (e um pouquinho de Milan e Marilungo, sabem quem é?).

reprodução Jornal Placar
reprodução Jornal Placar
 

Aí, pra dar uma passada corrida em outros (ou nos mesmos) temas, vale também dizer que:

* O Milan na verdade, talvez devesse ver com bons olhos o confronto que tem contra a Roma. Afinal, entre os adversários mais importantes que enfrentou no Italiano, o time da capital já tomou de 4 da Lazio, da Fiorentina, da Inter, da Juventus…

* A informação teve que ser limada por falta de espaço na coluna, mas vale lembrar que o tal do Marilungo foi eleito o melhor jogador do último torneio de Viareggio, uma espécie de “Copa SP” dos Italianos. É mais uma credencial para acreditar no moleque, tanto ou até mais do que os dois gols do domingo passado. 

* A final da Copa será entre Sampdoria e Lazio, dois times dos quais se esperava um pouco mais no Italiano. Ambos tem, portanto, a chance de salvar a temporada. E eu ganho a chance de provar que tinha alguma razão ao escolher a Samp para contar com um destaque especial no último Guia dos Europeus da Placar (houve quem me criticasse por isso). Na verdade, me perdoem a imodéstia, já provei ter alguma razão, porque era um único nome, o de Cassano, que justificava aquele espaço especial. E, não sei se vocês concordam, mas Cassano provou ser, neste campeonato, o melhor jogador italiano da atualidade. Escolhas de Lippi à parte.

* Diiiiiiiizem, como diria Avalone, que o Berlusconi está insistindo para Leonardo ser o próximo técnico do Milan. Dizem que ele quer porque quer! E não só no Milan, mas na Itália, quando Berlusconi quer porque quer…  vale lembrar, porém, que se Leonardo quiser assumir o Milan em breve, terá que contar com um “técnico oficial de fachada” (Tassotti?), porque na Itália só quem tem o “diploma” de treinador pode dirigir times na Série A. E Leonardo é apenas um recém-matriculado na ‘scuola para mister’.

* Ao que parece, pelas notícias que chegam da Itália, a Juve resolveu fechar logo a contratação de Diego, nem que para isso tenha que pagar os 25 milhões de euros que o Werder Bremen pede. Não sei se isso é indicação de alguma coisa, mas vale lembrar que Claudio Ranieri, o (hoje contestadíssimo) técnico da Juve, sempre foi um dos menos entusiastas da chegada do meia. Dizia ele que, para contar com Diego, o time teria que “mudar o jeito de jogar”. Então, pelo jeito, vai mudar. Resta saber que técnico definirá essa nova forma. Se o próprio Ranieri ou não…

ps. Não sei se foi uma provocação do pessoal da placar essa bandeirinha na coluna. Mas o Rogério Andrade, presidente do Thank God For Football, me deu uma boa explicação: trata-se de uma homenagem à Inter e sua camisa comemorativa… então tá.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 11 de abril de 2008 política, Sem categoria, vídeos | 19:18

clássico na política

Compartilhe: Twitter

As eleições de domingo e segunda na Itália estão agitando o mundo da bola tanto quanto os quentíssimos jogos que vem por aí no sábado e domingo — Juventus x Milan, Inter x Fiorentina e Udinese x Roma.

É que o capitão romanista Francesco Totti, veja no vídeo abaixo, resolveu apoiar o juventino Walter Veltroni, ex-prefeito de Roma, nas eleições contra o milanista Silvio Berlusconi. Aliás, curioso que os times dos dois se enfrentem justo no fim de semana das eleições, né?

Bom, mas o resultado é que o chefão do Milan não gostou, criticou Totti, e a história está gerando uma baita polêmica, conforme notícia divulgada pela agência Ansa:

CRÍTICA DE BERLUSCONI A TOTTI GERA POLÊMICA

ROMA – Uma grande polêmica surgiu hoje na Itália após o candidato a primeiro-ministro Silvio Berlusconi, líder do partido conservador Povo da Liberdade (PDL), ter criticado o popular jogador da Roma Francesco Totti por ter dado apoio eleitoral ao candidato de centro-esquerda à prefeitura de Roma, Francesco Rutelli.

Berlusconi, cujas palavras suscitaram uma reação imediata de personalidades do mundo da política e do esporte, afirmou hoje que, a seu ver, os campeões do esporte não devem tomar partido na política, ainda que o façam de maneira inconsciente. “Se pedisse aos jogadores do Milan para tomarem partido, muitos o fariam com gosto. Aliás, muitos me pediram para fazê-lo, mas eu lhes proibi. Esta é a diferença entre mim, Veltroni e Rutelli”, disse Berlusconi.

“A esquerda se envergonha de sua própria cara e usa testemunhos em seu lugar”, afirmou o candidato do PDL no último dia de campanha eleitoral criticando não apenas o manifesto do jogador da Roma a favor de Francesco Rutelli, mas também o encontro ocorrido ontem entre seu maior adversário nas eleições do próximo domingo e segunda-feira, o candidato pelo PD, Walter Veltroni, e o ator George Clooney. Rutelli, que já foi prefeito da capital italiana por dois mandatos consecutivos (1993-2001), convidou Berlusconi a “pedir desculpas a um grande campeão que demonstrou ser um homem livre em suas idéias”.

Veltroni, por sua vez, disse que “há algo de inquietante” nos insultos feitos por Berlusconi aos eleitores de centro-esquerda e a Francesco Totti por seu apoio a Rutelli. “Em um país civilizado os adversários se respeitam, os eleitores se respeitam. Como se permite dizer tais besteiras a eleitores que pensam diferente dele?”, disse Veltroni. “Totti é uma pessoa extraordinária. Somos amigos há muitos anos”, concluiu Veltroni.

Autor: Tags: , , , ,

quarta-feira, 2 de abril de 2008 política | 12:04

O futebol e as eleições

Compartilhe: Twitter

É certo que vários visitantes deste blog votam nas eleições para a Câmara dos Deputados e para o Senado italiano. Dos dois principais candidatos a chefiar o parlamento, um deles já é figurinha constante por aqui, não exatamente por suas qualidades políticas: trata-se, vocês sabem, de Silvio Berlusconi, o todo-poderoso do hoje nem tão poderoso Milan.

O outro, Walter Veltroni, é um juventino mais ligado à Roma, cidade da qual foi prefeito, inclusive no período em que a Roma — o time — foi campeã italiana. Na comemoração do último scudetto romanista, onde estavam presentes mais de 1 milhão de pessoas, Veltroni chegou a ser vaiado pelo público. Mas bastou colocar um cachecol gialorosso e soltar uma frase na linha de “esse título é não apenas DA Roma como DE Roma” para as vaias virarem aplausos.

Bom, mas como este blog não costuma ficar em cima do muro, não será diferente nestas eleições: neste clássico entre Milan x Juve, o blogueiro fica com a Vecchia Signora. Embora o favoritismo, por ora, seja milanista. Para quem vota, um aviso: as cédulas que os eleitores receberão em casa, pelo correio, devem chegar ao Consulado Italiano até o próximo dia 10.

Reproduzo abaixo um vídeo com trechos alternados dos gingles dos dois partidos: “I’m PD” e “Menomale che Silvio c’è”. É diversão garantida, vocês vão ver:

Autor: Tags: , ,