Publicidade

Posts com a Tag dida

terça-feira, 6 de outubro de 2009 inter, jogadores | 16:59

Foi sem querer querendo?

Compartilhe: Twitter
Ingênua ou esperta? Hein?

Susana: ingênua ou esperta? (Foto: TV Jam)

Resolvi hoje, pela primeira vez em 35 anos, dar uma espiada no blog da Susana Werner, modelo, atriz e mulher de Júlio César, goleiro da Inter e da seleção brasileira. Fui pra lá instigado pela notícia “Mulher de Júlio César revela que goleiro está na mira de ‘grande clube‘”, que recebemos aqui no iG pela agência Gazetapress.

O post do blog de Susana diz assim (desse ‘jeitinho’ mesmo, tudo com caixa alta):

“ESTOU PASSANDO POR UMA SEMANA CHEIA DE GRANDES EMOÇÕES : MEU FILHO COMPLETOU 7 ANOS E MEU MARIDO TEM SIDO “ASSEDIADO” POR UM GRANDE CLUBE … BOM, EU NÃO TENHO INTENÇÀO DE SAIR DAQUI, MAS FUTEBOL TEM DESSAS COISAS NÉ, A GENTE NUNCA SABE O QUE PODE ACONTECER E EU NÃO SEI DE NADA DA PARTE PROFISSIONAL DO JU, NÃO ME METO, MAS NÃO SÓ TENHO ESCUTADO ESSA HISTÓRIA COMO LI EM ALGUNS SITES…”

O clube, Susana não escreve, mas escancara nos links que indica na sequência em seu blog, é o Manchester United, da Inglaterra.

Deixarei de lado aqui a emoção sobre os 7 anos do pimpolho.

Mas, ao escrever no blog que seu marido tem sido assediado por um grande clube, Susana transformou em destaque de alguns dos principais sites esportivos do planeta uma informação que até então era apenas boato em sites de credibilidade discutível.

Pode ter sido ingenuidade? Pode. Mas só sendo muito ingênuo para ter certeza disso. Porque o post de Susana, convenhamos, pode muito bem ter sido um jeito de começar a arrancar alguns euros a mais de Massimo Moratti, o proprietário da Inter.

Hoje, Júlio César, cujo contrato vai até 2013, recebe da Inter 4 milhões de euros por ano. Mesmo valor daquilo que Dida recebe no Milan e 1,5 milhão de euros a menos daquilo que Buffon ganha na Juventus.

Aliás, se a gente olhar só por esse aspecto, a reivindicação (voluntária ou não) de Susana é mais do que justa. Afinal, hoje, Júlio César está bem mais para Buffon que para Dida.

Autor: Tags: , , , , ,

terça-feira, 12 de maio de 2009 jogadores | 13:10

Os piores brasilianos

Compartilhe: Twitter

Vamos à coluninha de hoje (em versão estendida) do Jornal Placar.

O Brasil que dá errado

Semana passada, já em clima de fase final de campeonato (decidido), usamos este espaço para eleger os 10 principais brasileiros do Italiano. Como o panorama não mudou, faremos agora o inverso, escolhendo os 10 que, de um jeito ou de outro, deixaram seus torcedores a ver navios. Vamos a eles:

1) Adriano (Inter):
Como a paciência do clube parecia infinita, ele mesmo tratou de pedir o boné, consolidando a queda definitiva de seu “império” em Milão;

2) Ronaldinho (Milan):
No início, até lembrou o velho jogador do Barcelona. Rapidinho, porém,voltou a ser o Ronaldinho da seleção. Temporada decepcionante, tanto que sua saída já é cogitada;

3) Mancini (Inter):
No início da temporada, era para ser um dos principais reforços do time de José Mourinho. Virou um reserva pouco prestigiado;

4) Emerson (Milan):
Em sua segunda temporada pelo time de Milão, apesar da lesão de Gattuso, atuou apenas em mais 12 joguinhos (a maioria entrando do banco) e anunciou seu adeus. Não deixará saudades;

5) Doni (Roma):
Na temporada passada foi um dos destaques do torneio, chegando a ser convocado para a seleção. Neste ano, falhou bem mais e passou a ser um goleiro discutido para o próximo Italiano;

6) Kerlon (Chievo):
Mais uma vez, sofreu com lesões. Mas para quem esperava muitos malabarismos…. Foram só três jogos do Foquinha no Italiano, todos saindo do banco;

7) Coelho (Bologna):
No início do ano, o lateral-direito disse “não” ao Palmeiras porque se diz feliz na Itália. Mas jogos como titular pelo ameaçado time de Bolonha foram só dois;

8) César (Bologna):
Está definitivamente em decadência. Lembrou muito mais os recentes tempos de Internazionale do que os bons momentos de destaque na Lazio;

9) Cicinho (Roma):
Para quem chegou com status de superstar, recebido por centenas de torcedores no aeroporto do Roma, deixou a desejar (e ainda criou algumas confusões);

10) Dida (Milan):
Quando Abbiati se machucou, viu uma pequena chance de voltar a ser titular da equipe. Mas… logo voltou ao banco, de Kalac, que foi o primeiro titular do ano e também havia deixado a posição por causa de lesão.

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008 copa da itália, milan | 10:36

Dida sim. Milan não

Compartilhe: Twitter

O jogo tinha tudo pra ser o das recuperações no Milan. A de Dida, que jogou muito bem, e também a de Shevchenko, que apesar de ter perdido gols que outrora não perderia vinha decidindo a partida com um belo lance individual.

Mas aí o ex-laziale Favalli fez um pênalti bobo no fim do segundo tempo. E dessa vez Dida nada pôde fazer. Como não poderia fazer (mais do que o milagre que fez) no gol da virada romana, já na prorrogação. Lazio 2 x 1, nas quartas da Copa da Itália. Milan eliminado.

Que a Lazio queria muito mais a vitória do que o Milan eu não tenho dúvidas — as reações dos técnicos Carlo Ancelotti e Delio Rossi escancaravam isso. Mas é aquela velha história: se a vitória não empolgaria os milanistas, a derrota em um jogo único em casa, com um time cheio de titulares e depois de uma cacetada diante do Palermo no Italiano tem seu peso.

Nas notas da Gazzetta de hoje, entrentanto, Dida salvou-se: mereceu um 7, melhor do time, com a seguinte explicação: “Volta a viver a noite de um grande goleiro. Sempre atento e ótimo três vezes, em lances de Pandev, Kolarov e Foggia. Não teve culpa nos gols”.

Já Sheva levou um 5,5. Com a fraca partida que fez, seu belo gol só valeria mais se fosse o decisivo…

* Para registro: a Udinese avançou na Copa da Uefa ao bater o Dínamo Zagreb num jogo tumultuado. Já a Sampdoria, pensando no derby de domingo contra o Genoa (cinco titulares no banco), levou uma cacetada, 3 x 0 do Standar Liege, e agora precisa derrotar o Sevilla, na última rodada em Udine, para não ser eliminada.

Torcida do Zagreb em Udine: dois jogadores do time croata foram pedir para os caras pararem e acabaram levando de tudo na cabeça. O jogo chegou a ser interrompido. E três torcedores do Dínamo, dizem as notícias, caíram das arquibancadas. Olhando a foto, não entendo muito de onde eles podem ter caído. Mas que caíram, isso caíram.

Autor: Tags: , ,

domingo, 10 de fevereiro de 2008 fotos, milan, Sem categoria | 15:17

milan, um time-modelo

Compartilhe: Twitter


Home do site do Milan, instantes após a vitória sobre o Siena

Ingênuo, eu. Encerrado o jogo do Milan contra o Siena, corri para o site do clube para dar uma olhada na home. Imaginei, vejam só, que o garoto Paloschi, responsável pela vitória, pudesse estar destacado – não é sempre que um garoto de 18 anos estréia no Campeonato Italiano marcando um golaço logo em seu primeiro toque na bola.

Que nada. Dei de cara com o Pato, que, machucado, nem havia jogado. E sem camisa – ou quase. Cliquei para ver do que se tratava, embora o nome da grife “Dolce Gabbana” já me desse indicação do que viria pela frente… fotos de um calendário estiloso, com os jogadores e até o técnico Carlo Ancelotti (ou seria o Alec Baldwin?) pagando de modelões.

Tá quase todo mundo lá: tem o Emerson, o Cafu e o Serginho numa banheira, tem jogadores que agora computam mais minutos como modelos do que em campo pelo Milan (caso de Fiori, Ibrahim Ba e Gourcuff), tem o Pato juvenil, com aparelho para os dentes, e sex symbol, exibindo a pança (uma amiga queria que eu escrevesse “tanquinho”, imaginem).

Como este blog foi recentemente criticado por algumas moças por causa dos posts dos dias 1 e 4 de fevereiro, chegou a hora da vingança feminina. Abaixo, uma pequena amostra do calendário. Agora, quem quiser ver tudo que visite o site da Dolce Gabbana, tá? É só clicar aqui.


Sim, são eles: Gattuso, Ancelotti, Oddo, Dida, Gilardino e Emerson

Autor: Tags: , , , , , , , ,

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008 milan, Sem categoria | 12:02

ruim para pato, pior para o milan

Compartilhe: Twitter

Deu mesmo pena de Pato. O garoto entra, decide (foi seu quatro gol em menos de seis jogos!) e aí deixa o campo daquele jeito, chorando e tendo que abrir mão de sua primeira convocação à seleção. Mas Pato vai voltar — estimativas iniciais falam em 15 dias — a jogar e a encantar logo logo. Pouco mudará para ele.

Para o Milan, porém, esse período de três jogos do Italiano sem o garoto que tem feito a diferença (para o bem) pode fazer a diferença (para o mal). Até porque, vejam só os últimos parágrafo da matéria que acabamos de publicar no iG a respeito da volta de Pato:

“A lesão de Pato ganha dimensão ainda mais grave para o Milan porque o time já não pode contar, por problemas físicos, com Ronaldo e Inzaghi, dois de seus atacantes. Contra o Siena, Gilardino está suspenso e Kaká (que levou uma pancada no joelho e também foi cortado da seleção) ainda é dúvida.

Dessa forma, se quiser escalar um atacante contra o Siena, o técnico Carlo Ancelotti poderá ter que optar entre três nomes que ainda não jogaram sequer uma vez neste Campeonato Italiano: o francês Aubameyang, o italiano Paloschi ou o nigeriano Umunegbu.”

E assim, não preciso explicar, o Milan periga perder o embalo dessa ótima recuperação que vem tendo em busca da vaga na Liga. Porque a pergunta do colunista Alessandro de Calò, na primeira página da Gazzetta desta segunda, faz sentido: “E se Pato tivessse chegado antes?”

E agora, Dida?
Só para registrar: apesar de Pato, o goleiro australiano Kalac, que pela primeira vez deixou Dida no banco, foi eleito pela Gazzetta o melhor em campo contra a Fiorentina. Nota 7,5.

Autor: Tags: , ,

domingo, 23 de dezembro de 2007 inter, milan | 16:32

Dida, o papai noel interista

Compartilhe: Twitter


A cara de Dida é por uma pancada sofrida. Mas podia ser pela atuação
que teve no clássico deste domingo

Eram 20 minutos do segundo, pouco depois do segundo gol da Inter na virada por 2 x 1 sobre o Milan, a torcida interista, absoluta maioria no estádio Giuseppe Meazza, elegeu seu herói no derby: “Dida, Dida, Dida!”, gritavam, ironicamente. Dida tomara um peruzaço no gol de Cambiasso. E, eu e o Alberto Helena achamos, falhou também no primeiro, de Cruz.

Fim de jogo, Inter ainda invicta, outra vitória assegurada, e a equipe da RAI Internacional decreta: “Escolhemos Dida como o ‘babbo natale’ da última rodada do ano”. O goleiro brasileiro já passou por diversos momentos de crise no Milan, mas arrisco dizer que esse é o pior.

E arrisco ainda que, se o Milan conseguir um nome decente, buscará outro goleiro neste intervalo de temporada. Porque os créditos de Dida na equipe, que nem eram pequenos, chegaram ao fim. A Gazetta dello Sport até já colocou no ar a seguinte enquete: “O Milan pode continar com um Dida desse jeito?” (bem imparcial, por sinal…). Quer votar e ver como estão os resultados? Clique aqui.

Para ver como foi o clássico, lance a lance, no Placar iG, clique aqui.

Mais fotos que valem registros:


A Inter começou o jogo aplaudindo o Milan campeão mundial. Mas
saiu de campo aplaudida. Aliás, aplaudidíssima por sua torcida e
vibrando como se já tivesse ganho o título italiano da temporada.


As torcidas organizadas de Milan e Inter combinaram, juntas, de não
levar faixas nem bandeiras ao estádio. Levaram uma só faixa, dividida em dois: metade, na torcida da Inter, dizia “Um derby sem liberdade de cor…”.
A outra metade, na torcida do Milan, completava: “… não merece nem
mesmo calor”. Mais um protesto, dessa vez pacífico, contra as (justas)
medidas tomadas contra os Ultràs.

Autor: Tags: ,