Publicidade

Posts com a Tag julio cesar

terça-feira, 24 de agosto de 2010 inter, roma | 11:58

Mais do mesmo

Compartilhe: Twitter

Júlio César operando belas e decisivas defesas. Maicon jogando bem na Inter mesmo depois de tentar forçar uma ida para o Real Madrid. Lúcio fazendo mais do que lhe cabe e criando belas jogadas no ataque. Francesco Totti e Wesley Sneijder deliciando o público presente com passes e finalizações precisas e surpreendentes. Adriano entrando em campo visivelmente fora de forma e sem condições de jogo.  Eto’o resolvendo jogos com gols quando porventura Milito não os fizer.  Torcedores organizados protestando contra novas medidas de segurança. Os mesmos torcedores atirando fogos de artifício e outros objetos em campo. Inter e Roma decidindo um título. Um jogo equilibrado, bom e divertido entre as duas equipes. O time de Milão levando a melhor no placar final. A Roma entregando partidas bem jogadas em falhas individuais ou lances de nervosismo. A Inter levantando uma taça como campeã.

Se a final da Supercopa italiana entre Inter e Roma, vencida pela Inter por 3 a 1 no último sábado, foi um aperitivo do que vem por aí no Campeonato Italiano, já sabemos que o próximo torneio não terá muito de novo. Terá mais do mesmo, para o bem e para o mal.

Autor: Tags: , , , , , , , ,

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010 inter | 10:52

Os brasileiros da Era Moratti

Compartilhe: Twitter
Vampeta na Inter: fiasco

Vampeta na Inter: a pior contratação

Massimo Moratti, o dono da Inter de Milão, completou nesta quinta-feira 15 anos no comando do clube. A data levou o site do jornal italiano La Gazzetta dello Sport a promover uma enquete para eleger os melhores e piores negócios feitos pelo dirigente no período. Um período, como se verá a seguir, marcado especialmente pela presença de brasileiros, apesar da tradição interista de preferir os argentinos aos brasileiros — ao contrário do rival Milan.

O jornal pré-selecionou os candidatos a melhor e pior negócio da “Era Moratti”, e os internautas votaram. Na lista de 25 nomes, nenhuma nação aparece mais representada que o Brasil: são 8 nomes — um deles, o de Adriano, presente nas duas listas (menos votado em ambas). Na lista de fiascos, a pior contratação é considerada a de um brasileiro, o volante Vampeta, mas a cessão de Roberto Carlos para o Real Madrid foi considerado um negócio ainda mais infeliz. Outros brasileiros lembrados com amargura foram o atacante Caio, hoje comentarista de TV, e o meia Mancini, recém-emprestado para o Milan.

Entre os melhores negócios, como era de se imaginar, aparecem com boa votação os atuais campeões Júlio César e Maicon. O líder da lista de boas contratações, surpreendentemente, não é o tricampeão Zlatan Ibrahimovic: ao sueco coube o segundo lugar. Ele ficou atrás de um outro atacante que não ganhou mais que uma Copa Uefa em cinco anos de clube, que após seguidas lesões largou o time depois de provar sua recuperação em uma Copa do Mundo e que, não bastasse, ainda voltaria a Milão para vestir a camisa do maior rival da Inter. Se isso não é a prova da qualidade de Ronaldo, é, no mínimo, do seu carisma.

Autor: Tags: , , , , , , , ,

domingo, 24 de janeiro de 2010 campeonato italiano, inter, milan | 20:00

Inter 2 x 0 Milan, cereja a escolher

Compartilhe: Twitter

materazzi_berlusca
O interista Materazzi comemora vitória no derby com máscara de Silvio Berlusconi, dono do Milan (AFP)

Não me chamem de profeta do acontecido! Eu já dizia sexta-feira, no Bate-Bola da ESPN, que, com a ausência de Nesta na zaga do Milan, o ligeiro favoritismo que poderia se atribuir (por seu bom momento) à equipe de Leonardo no derby deste domingo passaria para o lado da Inter.

Não só porque os interistas jogavam com o apoio de sua torcida. Não apenas porque, sem Nesta, o Milan entraria em campo com uma defesa fraca – com Abate, Favalli e Antonini – diante de um ataque poderoso. Nem mesmo porque certo desinteresse que alguns atribuíam à Inter nos últimos jogos certamente não ocorreria no clássico.

Mas, principalmente, porque o time da Inter, comparados 11 contra 11, era hoje melhor que o do Milan – tivessem os rubro-negros  contado com Zambrotta, Nesta e Jankulovski em forma na defesa minha opinião talvez fosse outra.

Portanto, era de se esperar o que se viu no início deste ótimo clássico. Com um meio-campo interista inspirado e uma defesa milanista perdida, a Inter era melhor. Abriu o placar aos 10 minutos, com Milito. E não fosse a expulsão de Sneijder, aos 26 minutos – ainda é cedo, antes das leituras labiais, para julgá-la –, a impressão era de que o Milan não teria vez.

Mas Sneijder foi expulso, e o Milan teve vez. Dominou no início do segundo tempo. Atacou, mas, quando chegou lá, havia um Julio César (pra variar…) no meio do caminho. Ronaldinho? Não ia tão mal, tampouco ia bem. Como também era de se prever, teve bem mais dificuldades de passar por Maicon do que tivera, por exemplo, contra os defensores do Siena.

A dupla Pandev e Milito, em contra-ataques rápidos, levava perigo muito esporádico ao gol de Dida. Mas foi mesmo numa cobrança de falta, e não num contra-ataque, que Pandev foi presenteado com um gol pela ótima atuação deste domingo (e será que Dida não poderia ter chegado?).

Agora, com 9 pontos (e um jogo) a mais que o Milan, um placar agregado de 6 x 0 nos dois clássicos do torneio e o pentacampeonato italiano muito próximo, resta aos torcedores interistas escolher, entre três opções, a sua cereja no bolo, uma imagem para simbolizar a euforia ao fim deste excepcional clássico:

a) O pênalti (pra mim inexistente) cobrado por Ronaldinho Gaúcho e defendido por Júlio César, já nos acréscimos.

b) Os berros e gestos de José Mourinho, fazendo a torcida se levantar numa empolgação de fazer inveja, no final da partida.

c) O genial (pelo menos fora de campo) Materazzi, comemorando a vitória com a máscara de Silvio Berlusconi, dono do Milan.

Uma escolha dura, mas deliciosa, para os nerazzurri.

Autor: Tags: , , , , , ,

terça-feira, 6 de outubro de 2009 inter, jogadores | 16:59

Foi sem querer querendo?

Compartilhe: Twitter
Ingênua ou esperta? Hein?

Susana: ingênua ou esperta? (Foto: TV Jam)

Resolvi hoje, pela primeira vez em 35 anos, dar uma espiada no blog da Susana Werner, modelo, atriz e mulher de Júlio César, goleiro da Inter e da seleção brasileira. Fui pra lá instigado pela notícia “Mulher de Júlio César revela que goleiro está na mira de ‘grande clube‘”, que recebemos aqui no iG pela agência Gazetapress.

O post do blog de Susana diz assim (desse ‘jeitinho’ mesmo, tudo com caixa alta):

“ESTOU PASSANDO POR UMA SEMANA CHEIA DE GRANDES EMOÇÕES : MEU FILHO COMPLETOU 7 ANOS E MEU MARIDO TEM SIDO “ASSEDIADO” POR UM GRANDE CLUBE … BOM, EU NÃO TENHO INTENÇÀO DE SAIR DAQUI, MAS FUTEBOL TEM DESSAS COISAS NÉ, A GENTE NUNCA SABE O QUE PODE ACONTECER E EU NÃO SEI DE NADA DA PARTE PROFISSIONAL DO JU, NÃO ME METO, MAS NÃO SÓ TENHO ESCUTADO ESSA HISTÓRIA COMO LI EM ALGUNS SITES…”

O clube, Susana não escreve, mas escancara nos links que indica na sequência em seu blog, é o Manchester United, da Inglaterra.

Deixarei de lado aqui a emoção sobre os 7 anos do pimpolho.

Mas, ao escrever no blog que seu marido tem sido assediado por um grande clube, Susana transformou em destaque de alguns dos principais sites esportivos do planeta uma informação que até então era apenas boato em sites de credibilidade discutível.

Pode ter sido ingenuidade? Pode. Mas só sendo muito ingênuo para ter certeza disso. Porque o post de Susana, convenhamos, pode muito bem ter sido um jeito de começar a arrancar alguns euros a mais de Massimo Moratti, o proprietário da Inter.

Hoje, Júlio César, cujo contrato vai até 2013, recebe da Inter 4 milhões de euros por ano. Mesmo valor daquilo que Dida recebe no Milan e 1,5 milhão de euros a menos daquilo que Buffon ganha na Juventus.

Aliás, se a gente olhar só por esse aspecto, a reivindicação (voluntária ou não) de Susana é mais do que justa. Afinal, hoje, Júlio César está bem mais para Buffon que para Dida.

Autor: Tags: , , , , ,

segunda-feira, 18 de maio de 2009 campeonato italiano, inter | 13:51

O post da campeã

Compartilhe: Twitter

Não foi a suína, mas uma gripe feia me pegou de jeito. Motivo pelo qual apareço por aqui apenas dois dias depois de anunciado o tetracampeonato italiano da Inter. Ainda assim, vamos a algumas breves observações sobre o incontestável título nerazzurro e uma análise rápida sobre a importância de todos aqueles que participaram com pelo menos um joguinho da conquista.

O PESO DE CADA UM
Gostaria de dedicar uma ou duas linhas a cada um dos jogadores. Mas por enquanto, para não atrasar ainda mais o posta da campeã, vamos apenas com a classificação ‘galáctica’, por estrelas. Se vocês discordarem demais, coloco as justificativas depois, combinado?

* * * * *
Ibrahimovic e Júlio César

* * * *
Maicon, Cambiasso, Stankovic, Zanetti e Balotelli

* * *
Córdoba, Maxwell, Figo, Santon, Chivu, Mancini, Muntari, Samuel e Burdisso

* *
Materazzi, Crespo, Obinna, Adriano, Quaresma, Vieira e Júlio Cruz

*
Dacourt, Orlandoni, Toldo, Gimenez e Rivas

COISA DE AMIGO
Correu sites, jornais e TVs do mundo todo a imagem do goleiro Júlio César comemorando o tetracampeonato italiano da Internazionale com duas camisas de Adriano: uma que ele próprio vestia e outra que exibia à torcida para que ela aplaudisse seu ex-companheiro de time. E os torcedores aplaudiam. Um pouco, claro, porque torcida campeã aplaude até poste. E muito porque era Júlio César, talvez o segundo jogador mais importante do título, depois de Ibrahimovic, quem lhes pedia para aplaudir.

Mas que não se iludam aqueles que viram as cenas daqui do Brasil: não deve haver um torcedor da Inter, um italiano sequer que classifique como contribuição ao título os 12 jogos e 3 gols que Adriano fez na campanha do tetra. Seu feito mais impressionante na temporada talvez tenha sido o de tirar do sério e arrancar palavras duras de Massimo Moratti, o elegante dono da Inter cuja principal característica na relação com seus contratados é o paternalismo e o dom de perdoar (como pudemos ver, aliás, com o próprio Adriano).

Nem mesmo Júlio César, autor da generosa homenagem, deve achar que Adriano foi importante para a conquista. Seu gesto no domingo foi apenas o gesto de um grande amigo. E os aplausos da torcida um gesto de gratidão… a Júlio César.

MUDOU POR QUE?
Perguntado sobre qual teria sido o valor agregado pela chegada de José Mourinho em relação a Roberto Mancini, já que ambos tiveram o mesmo resultado (título italiano e derrota na Liga), Moratti saiu-se com essa: “Manter no grupo a vontade de vencer, o que não é fácil após três títulos seguidos”. Saiu-se bem.

ÁGUA NO VINHO
O jogo deveria ser só de festa, mas… Contra o Siena, Ibrahimovic ficou bravo com Balotelli porque este preferiu fazer o segundo gol da Inter ao invés de tocar a bola para o sueco, que briga pela artilharia do Italiano. Irritado, Ibrahimovic pediu para sair. Mourinho se recusou a tirá-lo. E, final feliz, como tinha que ser num jogo de festa, Ibra acabou marcando o terceiro.

Autor: Tags: , , , , ,

quarta-feira, 6 de maio de 2009 jogadores | 13:14

Os melhores brasileiros do Italiano

Compartilhe: Twitter

Vamos à coluninha de ontem no Jornal Placar, na qual escolhi os 10 melhores brasileiros deste Campeonato Italiano que está prestes a acabar. Fiquem à vontade para cornetar: mudar a ordem, acrescentar nomes, excluir outros… depois, se for o caso, podemos discutir mais por aqui.

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

terça-feira, 31 de março de 2009 copa do mundo, inter, jogadores, juventus | 17:45

Júlio x Buffon e a zica das Eliminatórias

Compartilhe: Twitter

Qualquer um que acompanhe bem futebol sabe que ainda é impossível comparar a carreira de Júlio Cesár com a de Buffon. Afinal, entre os goleiros em atividade, o italiano é provávelmente o melhor do mundo se considerarmos as carreiras completas, as conquistas e a qualidade técnica dos concorrentes.

Hoje, contudo, nem mesmo os italianos discutem que é Júlio César o melhor goleiro, se não do mundo, pelo menos do futebol italiano. É só dar uma olhadinha na enquete da Gazzetta dello Sport, que já recebeu maid de 24 mil votos e coloca o brasileiro com enorme vantagem sobre Buffon. Valia o registro:

Quanto à rodada das Eliminatórias desta quarta, se tomarmos por base os jogos do último fim de semana é bom os torcedores dos times italianos prepararem sua torcida não apenas pela Azzurra, mas também nas partidas das outras seleções que entram em campo pelo planeta. Porque a zica não está pequena…

A Inter perdeu Maicon, a Udinese ficou sem Di Natale, o Genoa não deve ter Milito tão cedo e o Napoli pode não contar com Lavezzi. Não são quaisquer desfalques, são alguns dos principais jogadores desses times. E aí fico imaginando como reagiram Carlo Ancelotti e Adriano Galliani ao saber que o departamente médico da CBF liberou Kaká para enfrentar o Peru… mas sai pra lá, zica!

Autor: Tags: , , ,

segunda-feira, 23 de março de 2009 campeonato italiano, juventus, milan, roma, vídeos | 12:06

A rodada e um panorama geral

Compartilhe: Twitter

Não chega a ser novidade que a líder Inter vença a lanterna Reggina com facilidade. Embora seja de se estranhar que Júlio César termine um jogo deses como um dos melhores jogadores em campo — atrás, claro, de Ibrahimovic, autor de gois gols, um deles um golaço, que você vê no vídeo abaixo.

O resumo da ópera é que a Inter pode até não estar jogando grande coisa, mas com esses dois jogando o que tem jogado, a chance de a Juventus recuperar os sete pontos de desvantagem que tem nas próximas nove rodadas parece muito, mas muito improvável.

Isso apesar dos 4 x 1 do fim de semana sobre a Roma. Porque, embora obviamente a Juve tenha muitos méritos na goleada aplicada, não dá pra negar que as 11 (!) ausências romanistas também tiveram peso enorme no resultado. O que aliás, só reforça o que eu já havia dito após a eliminação na Liga dos Campeões: os principais reforços do clube para a próxima temporada devem ser nos departamentos médico e físico.

Até agora, não tinha muitas dúvidas que a quarta vaga para a Liga ficaria com a Roma. Hoje, já as tenho. Principalmente por causa do elenco dizimado com o qual o time conta, mas também porque o Genoa do recém-convocado zagueiro Boccheti (falamos da Azzurra logo mais), além de ter batido o mistão da Udinese, é um dos times que vem jogando melhor futebol na Itália.

Coisa que já não se pode dizer da Fiorentina, que venceu o Siena por 1 x 0, gol de Mutu, mas de novo não convenceu.

Por fim, Napoli x Milan. Um 0 x 0 do qual, por incrível que pareça, há muito a comentar. Primeiro, as faixas de apoio ao demitido técnico Edy Reja, coisa rara no futebol atual (alguém lembra da última vez que um clube demitiu seu técnico contrariando a vontade de seu torcida?); depois, o gol de Hamsik mal anulado (o lance era dificílimo), que deixaria o placar bem mais justo pelo que apresentaram as duas equipes; terceiro, a ótima atuação de Daniele Mannini, aquele meia que tinha sido suspenso por um ano (cumpriu dois meses) por se atrasar a um exame antidoping.

Tem mais: depois do jogo, as entrevistas dos técnicos pareciam refletir com sinceridade seus sentimentos em relação aos seus times. Ancelotti, apesar de ter levando um pontinho de Nápoles, era só mal humor com o desempenho do Milan. Donadoni, apesar de ter perdidos dois pontos, era só sorrisos. Ah, sim: e ontem voltamos a ver o trio brasileiro KaPaRo (lembram dessa história?) em campo. Mas numa melancolia só, se lembrarmos da empolgação que os milanistas tinham em torno do trio no início da temporada.

Por enquanto é só, pra não deixar a rodada passar em branco. E deixo uma pergunta, que hoje é a principal do Campeonato Italiano:

Quem fica com a quarta vaga na Liga dos Campeões? Genoa, Fiorentina ou Roma?

Autor: Tags: , , , ,

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009 imprensa, inter, juventus, liga dos campeões, roma | 12:47

Tá tudo escancarado?

Compartilhe: Twitter

Está tudo aberto para Inter e Roma. É o que dizem, nesta quarta-feira, os principais jornais esportivos da Itália. Só o Tuttosport, que é de Turim, fez menção à ótima atuação de Júlio César logo na capa (mas seu destaque maior, claro, é para o jogo da Juve). E não se enganem com o fato de o Corriere, jornal romano, ter dado maior destaque à Inter do que à Roma. Por lá é como aqui: se a Roma tivesse vencido ou até mesmo empatado, a manchete seria outra. Mas nas derrotas, sacumé, não se vende muito.

Diego na Juve
E parece que o meia está mesmo cada vez mais perto da Juve, que teria aumentado a proposta ao Werder. Mas o mais legal dessa história foi o jogador ter alegado que seu pai viajou a Turim para resolver umas questões pessoais. Nada a ver com a transferência, sabem? Então tá. O Seu Djair deve mesmo ter muita “questão pessoal” pendente em Turim…

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 16 de abril de 2008 hinos, inter, Sem categoria, vídeos | 11:28

o hino da inter

Compartilhe: Twitter

Não, não quero aqui antecipar o fim do Italiano.

A inspiração veio do comentário do sempre presente Raí, que, eufórico, colocou o hino da Fiorentina em um comentário após a vitória sobre o Ajax na Copa da Uefa. Fui procurar o hino no Youtube, até encontrei, mas, confesso, acho que vocês não se divertiriam muito se eu o colocasse aqui.

Fui então atrás de outros hinos, para iniciar uma série de posts sobre o tema. Entre os mais divertidos, encontrei duas versões do hino interista cantadas pelos próprios jogadores do time. Uma mais antiga e outra depois do último scudetto. Sempre sob o comando de Javier Zanetti, que, com sua voz meio rouca, bem no estilo Festival de San Remo, caiu no gosto dos italianos — está prestes a gravar uma música do Eros Ramazzotti, não me lembro bem com qual finalidade.

Neste primeiro vídeo, o mais recente, vale prestar atenção na participação do nosso Júlio César, que, ao contrário de Zanetti e dos demais argentinos, como cantor é um ótimo goleiro. Particularmente, gosto mais da edição do segundo vídeo, mais antigo, com participações de, entre outros, Cannavaro, Recoba, Vieri, Oba Oba Martins…

Autor: Tags: , ,