Publicidade

Posts com a Tag pirlo

sexta-feira, 6 de novembro de 2009 Sem categoria | 12:22

9 entre 100

Compartilhe: Twitter
Santon: jovem surpresa na lista da FourFourTwo

Santon: surpresa na lista da FourFourTwo

São 9 os jogadores italianos na lista dos 100 melhores da atualidade divulgada na edição de novembro da conceituada revista inglesa FourFourTwo. A eles:

30º – De Rossi (Roma)
35º – Buffon (Juventus)
53º – Pirlo (Milan)
54º – Totti (Roma)
60º – Chiellini (Juventus)
67º – Cassano (Sampdoria)
77º – Gilardino (Fiorentina)
82º – Del Piero (Juventus)
99º – Santon (Internazionale)

Entre os 10 primeiros colocados da relação, apenas um joga no futebol italiano: Samuel Eto’o, da Inter, que ocupa a 9ª colocação. A Série A também fica atrás das ligas de Inglaterra e Espanha no número total de jogadores entre os 100: são 23, contra 33 da Premier League e 29 da Liga. Para saber mais sobre a relação, clique aqui.

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 14 de setembro de 2009 campeonato italiano, inter, juventus, milan, roma, vídeos | 11:14

A terceira rodada

Compartilhe: Twitter

As breves linhas por jogo, sem perda de tempo:

Lazio 0 x 2 Juventus
Jogo mais fraco do que se esperava e resultado achado pela Juve, com um gol do lateral-direito estreante Cáceres abrindo o placar. Grosso também estreou na outra lateral, a esquerda, e ambos mostraram que devem ser os titulares do time. Diego voltou a se machucar, ficará 15 dias fora e agora só nos resta torcer que isso não vire uma rotina — conhecemos os departamentos médicos dos clubes italianos… Contra o Bordeaux, pela Liga, Del Piero também não terá condições de atuar. Giovinco deve ser titular e, pelo que mostrou contra a Lazio (que, aliás, teve um gol mal anulado quando o jogo estava 0 x 0), pode ser bem útil.

Livorno 0 x 0 Milan
O goleiro Storari, do Milan, talvez tenha sido o melhor em campo na equipe de Leonardo — e isso quer dizer muito. O time melhorou quando Pirlo entrou no lugar de Ronaldinho Gaúcho, com a função de armar as jogadas (a exemplo do que fez bem na seleção italiana; leia coluna no post de baixo). Uma bola no travessão em cobrança de falta de Pirlo foi o que de mais perigoso aconteceu no jogo. De mais curioso, houve o nome escrito errado na camisa do melhor jogador do Livorno: Candreva, rebatizado de “Cadreva” em seu equivocado uniforme.

Inter 2 x 0 Parma
Eto’o fez como Ibrahimovic: quando a Inter tinha sérias dificuldades de chegar ao gol adversário, resolveu. Achou um golaço de fora da área para abrir o placar, que mais tarde seria amplicado com o argentino Milito, após ótimo cruzamento de Balotelli. Vale registrar a ‘dunganização’ de Maicon: depois de um período de convivência com o técnico da seleção, o lateral, no melhor estilo do chefe, irritou-se com um princípio de vaias para Milito — após passe errado do argentino — e não perdoou a torcida: virou-se em direção aos torcedores e, irritadíssimo, bradou em português bem claro: “Não vaia, não! Bate palma pro cara, c…! Vai tomar no c…!” A imagem, por sorte sem tradução, ganhou destaque nos programas de TV do domingo à noite. 

Eis o gol de Eto’o (além de seu nome, entendi a palavra ‘calcio’ na narração):

E aqui, o chilique de Maicon:

Siena 1 x 2 Roma
Apesar de sua incompreensível (e covarde) escalação logo na estréia, o técnico Claudio Ranieri conseguiu deixar Siena com uma injusta vitória de virada. O resultado (e o melhor jogo), porém, só veio depois que o treinador colocou em campo Vucinic, para fazer companhia a um até então isolado Totti no ataque, e Riise, para dar mais força ofensiva pela esquerda, onde inicialmente havia escalado o zagueiro Burdisso. De Rossi, que chorou e foi muito abraçado pelos colegas depois do apito final, mostrou bem como estão os nervos dos jogadores romanistas. Vale registro o golaço de Maccarone para o Siena, depois do baile sobre Mexès.

Atalanta 0 x 1 Sampdoria
Vão anotando. Cassano, de novo, criou praticamente todas as jogadas do time de Gênova. Incluindo o lance do gol, em que driblou dois adversários (um deles com um toque por baixo das pernas) e chamou a marcação de nada menos que cinco (!) adversários antes de tocar para Mannini marcar, no segundo tempo, quando a Samp já tinha um jogador a menos em campo — Tissone foi expulso. O empate, contudo, só não veio porque a trave, por duas vezes, ajudou a equipe genovesa.

Palermo 1 x 1 Bari
Após longo tempo longe do time, afastado por lesão, Budan voltou a marcar, nos acréscimos, garantindo o (mau) empate pros donos  da casa. Antes, Miccoli já tinha criado uma série de chances para a equipe de Zenga empatar, mas sem conseguir superar o goleiro belga Gillet.

Bologna 0 x 2 Chievo
No jogo que parecia ser uma espécie de “decisão antecipada contra o rebaixamento”, os visitantes levaram a melhor com justiça. Dominaram praticamente todo o jogo, com exceção dos minutos finais. Di Vaio, estrela do Bologna, jogou, mas ainda não está em forma. E outra opção de gols era Zalayeta….

Udinese 4 x 2 Catania
Di Natale, para mim o segundo melhor atacante italiano do momento, marcou 3 gols (um deles num pênalti inexistente) e chegou a 6 na liderança isolada da artilharia do Campeonato Italiano. O golaço do dia, contudo, foi justamente o outro da Udinese, marcado por Floro Flores.

Fiorentina 1 x 0 Cagliari
Não sei exatamente o que isso indica, mas a Fiorentina não poupou ninguém visando o jogo de quarta-feira, contra o Lyon, pela Liga dos Campeões. E foi justamente por não ter poupado seu principal jogador, Gilardino, que o time de Florença chegou à vitória em um estádio apenas parcialmente tomado (coisa rara na cidade): o atacante marcou o gol da vitória, após (outra) bela jogada de Vargas pela esquerda.  O presidente Della Valle, especula-se que temendo críticas da torcida florentina, não deu as caras no Artemio Franchi.

Genoa 4 x 1 Napoli
Apesar da arbitragem contestada, a  briga entre dois dos candidatos a vaga na Liga dos Campeões foi o melhor jogo da rodada — e o placar, é preciso dizer, foi exagerado pelo primeiro tempo que fez o Napoli. As novidades do time de Gênova para a temporada continuam mandando bem: depois de Moretti e Zapater, agora foi a vez de Palacio, ex-Boca Juniors, fazer boa partida ao lado de Crespo, que marcou seu primeiro gol pelo time. Kharja, outra novidade, entrou e também marcou o seu, de pênalti. Mas o golaço do dia foi de Mesto. Hoje, este Genoa pode ser apontado como um favorito para chegar à Liga de 2010-11.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 11 de setembro de 2009 azzurra, imprensa, jogadores | 10:27

Velho novo cérebro

Compartilhe: Twitter

Aí vai a coluninha desta sexta do Jornal Placar.

coluna2

 

 

 

Dunga já votou em Pirlo na eleição de melhor do mundo, mas foi cruel em uma recente conversa revelada pelo colunista da Placar Milton Neves: “O Pirlo acabou. Já votei muito nele nestas pesquisas que sempre chegam, mas hoje ele não marca, ataca ou lidera. Joga com o nome”, disse o técnico da seleção brasileira.

Dunga está enganado. Ao derrotar a Bulgária por 2 x 0 na última quarta-feira, um raro jogo decente da seleção italiana nos últimos tempos, o time teve Pirlo como seu principal homem de criação. Ele deu um lindo passe para o primeiro gol, marcado por Grosso, e foi um dos melhores em campo — como, aliás, já vinha sendo nas partidas em que a Azzurra ia mal.

Mas houve uma diferença do jogo contra a Bulgária em relação aos anteriores: nela, Pirlo não precisou se sacrificar com funções defensivas, correndo atrás dos adversários. Aos 30 anos, o meio-campista do Milan não é mais um garotinho. Se tentar marcar, atacar e liderar, como diz Dunga, talvez não dê mesmo conta.

Liberá-lo de suas atribuições de marcador para deixá-lo justificar o número 10 que ostenta na seleção foi um tiro certeiro de Marcelo Lippi. Um técnico que, por não convocar os jogadores mais criativos do futebol italiano, tinha obrigação de achar uma solução para sua seleção acéfala.

Preparado
O zagueiro Materazzi pediu que a torcida da Inter ignore Ibrahimovic no jogo contra o Barcelona, semana que vem, em Milão. Já o presidente do clube, Massimo Moratti, disse que eventuais vaias “não serão um absurdo”. Não entenda mal: o dirigente não quis estimular os apupos. Mas sabe que eles virão, em alto e bom som.

Os papões
O jornal La Gazzetta dello Sport divulgou a lista dos salários de todos os jogadores da Série A. O recém-chegado Samuel Eto’o é com folgas o mais bem pago: recebe da Inter 10,5 milhões de euros anuais. O Segundo, acredite, É Ronaldinho Gaúcho, com 7,5 milhões. Buffon (Juventus) e Vieira (Inter), com 5,5 milhões, e Totti (Roma), 5,46, completam a lista dos top 5.

PLE1334A capa europeu 09.inddE por falar em Placar, recomendo o Guia dos Europeus 2009-2010 da revista, que já está nas bancas de todo o Brasil (e cuja capa você vê aqui ao lado). Não (só) porque escrevi a parte relativa ao Campeonato Italiano, mas porque a revista está mesmo bem legal.

Aproveito para deixar aqui os meus palpites para campeões dos principais campeonatos da Europa, publicados na última página: Espanhol, Barcelona; Inglês, Chelsea; Italiano, Inter; Alemão, Hamburgo; Francês, Bordeaux; Português, Benfica; e Liga dos Campeões, Real Madrid.

E os seus palpites, quais são?

Autor: Tags: , , , , , ,

quarta-feira, 9 de setembro de 2009 azzurra, copa do mundo | 19:54

África do Sul, logo ali

Compartilhe: Twitter

Finalmente, a seleção de Marcelo Lippi voltou a fazer uma partida decente: 2 x 0 sobre a Bulgária, em Turim. Uma breve análise do jogo, por tópicos:

>> A chance de defender o título na Copa da África, agora, está garantida. Um empate contra a Irlanda na próxima rodada, em Dublin, assegura a vaga matematicamente. Mas mesmo que isso não aconteça, bastará derrotar o Chipre, em casa. Daí a garantia…

>> Se Pirlo já era o principal armador do time atuando como volante, fez bem Lippi ao “oficializá-lo” nesta função, a de criador — até porque Totti ficou em casa. Assim, Pirlo, que não é mais um garotinho, poupa suas forças deixando a marcação por conta de jovens como De Rossi e Marchisio.

>> O primeiro gol, feito por Grosso após belo passe de Pirlo, foi um replay daquele gol mal anulado contra a seleção brasileira, logo no primeiro minuto de jogo, em um amistoso em Londres no ano passado. Lembram? Aliás, desse Grosso da seleção (que é bem diferente do dos clubes) é difícil abrir mão.

>> Tudo bem, Iaquinta marcou o seu (e depois de uma linda tabela com Gilardino). Mas o ataque da seleção italiana continua deixando a desejar: dos 13 gols nas Eliminatórias, apenas 5 foram marcados pelos atacantes. Não que eu queira, com isso, pedir Cassano. Longe de mim. Até porque o forte dele não é fazer gols, mas criar suas jogadas, né?

>> A defesa, outrora grande trunfo da Azzurra, de novo deu muito espaço (e chances) para os adversários. E, de novo, Buffon resolveu a parada. Contra a Irlanda, vale lembrar, Cannavaro não jogará — levou o amarelo hoje e, portanto, estará suspenso.

>> O que este blog dizia antes da partida volta a repetir agora: não dá pra comparar um meio-campo que tem Marchionni e Palombo (contra a Georgia) com um que conta com De Rossi e Marchisio (hoje, contra a Bulgária).

Autor: Tags: , , , ,

quarta-feira, 1 de abril de 2009 azzurra, copa do mundo | 18:16

Escolha o seu culpado: juiz ou Lippi?

Compartilhe: Twitter

A torcida não chiou e nem pediu Cassano. Os jogadores que se consagraram no último Mundial, como Cannavaro, Grosso e Pirlo, fizeram um primeiro tempo que foi um belo flashback do triunfo de 2006. Chiellini também foi muito bem, assim como toda a defesa, aliás. Iaquinta, não à toa, saiu aplaudidíssimo de campo, no fim do jogo. Mas a Itália só empatou com a Irlanda, por 1 x 1, em Bari.

Por tudo que escrevi acima, a culpa toda provavelmente será creditada ao fraco árbitro alemão que comandou o jogo. A expulsão do estreante (como titular) Pazzini logo aos 3 minutos de jogo foi mesmo ridícula. Dessas expulsões de Paulistão. Pelo tempo que levou para mostrar o vermelho, aliás, me parece que o alemão se deixou impressionar pelo sangue no rosto do irlandês. Errou e condiciou o jogo, é verdade. Assim como é bem provável, pela atuação dos seus principais jogadores, que a Itália vencesse se tivesse jogado com 11.

Ainda assim, a imprensa italiana já deu indícios que vai se derreter em elogios a Trapattoni, uma figura muito querida por todo o país. Tudo bem. Mas deveria, também, questionar Marcelo Lippi. Porque ainda que o técnico tenha razão em deixar o campo xingando a arbitragem, compreender sua intenção ao sacar Pirlo no intervalo de jogo é muito, mas muito difícil. Não entendi. Esperei a opinião dos colegas da RAI, que também não entenderam. Mudei para a SporTV, e o bom Maurício Noriega tinha a mesma dúvida.

Todos falavam em possível lesão. Mas não era o caso. Foi uma opção de Lippi que, com um a menos, sacou o único jogador que mantinha a posse de bola italiana no meio-campo (e nem por isso deixava de marcar, diga-se). Pirlo saiu, e com ele qualquer capacidade de retenção de bola para um time que, era óbvio, já sofreria pressão durante os 45 minutos finais por estar com um jogador a menos.

O gol irlandês demorou, mas enfim saiu. Se teria saído ou não com Pirlo em campo é difícil saber, mas não é tão difícil prever que, com ele em campo, pelo menos a divisão de posse de bola teria sido outra na segunda etapa.

Agora, o que era “quase lá”, como escrevi no post abaixo, já não é mais. À Itália caberá pelo menos empatar o jogo de volta na Irlanda. Porque, em caso de derrota, os italianos dependerão de ver Bulgária, Chipre ou Montengero tirarem pontos dos irlandeses. O que, convenhamos, não é nada animador.

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 23 de outubro de 2008 milan | 12:59

Beckham e o Milan

Compartilhe: Twitter

Acabei de publicar a matéria “Empréstimo de Beckham ao Milan já é dado como certo” no iG Esporte. E, pra não dizer que não falei das flores por aqui, acho o seguinte:

O que poderia parecer só um golpe de marketing e uma vontade louca de fazer barulho, relembrando o fracassado Real Madrid dos galácticos, pode ser um bom negócio esportivamente falando. E, na verdade, só porque Pirlo está machucado.

Tá certo que a previsão para a volta de Pirlo é de cerca de dois meses. Mas também é verdade que os tempos de recuperação de certas lesões musculares no Milan costumam ser maiores que o previsto (aliás, alguém aí lembra do Nesta?).

Se o Milan não puder contar com Pirlo no começo de 2009, ter a possibilidade de substitui-lo com Beckham (ainda que Seedorf esteja indo muito bem na função em algumas partidas) é um luxo. No Real, o inglês já mostrou que pode fazer função muito parecida (marcando até mais, se preciso) com a de Pirlo.

Autor: Tags: ,

terça-feira, 21 de outubro de 2008 imprensa, jogadores | 12:18

Os mais populares

Compartilhe: Twitter

Os critérios para formar essas listas são sempre meio aleatórios. Aliás, mais que isso, são políticos. Por isso, não surpreende que jogadores como Hosni Abdrabboh, Faisal Agab, Baichung Bhutia e Mohamed Amine Chermiti estejam entre os 100 mais populares do mundo para a IFFHS.

A relação, que contém seis brasileiros, como Marcos e Rogério Ceni (os único que atuam por aqui), exibe 10 jogadores que jogam no calcio, mas apenas cinco deles italianos.

Vai parecer estranha, por exemplo, a presença de Quaresma nessa lista. Mas é bom lembrar que a popularidade que pretende-se medir é mundial, e não italiana. Os dez são:

* Gianluigi Buffon (Juventus)
* Alessandro Del Piero Italia (Juventus)
* Gennaro Gattuso (Milan)
* Zlatan Ibrahimovic (Internazionale)
* Kaká (Milan)
* Andrea Pirlo (Milan)
* Adrian Mutu (Fiorentina)
* Ricardo Quaresma (Internazionale)
* Ronaldinho (Milan)
* Francesco Totti (Roma)

Qual deles é o mais popular? Se fosse poara considerar só a Itália, meus votos iriam, pela ordem, para Totti, Del Piero e Kaká ou Gattuso. Mas, se levarmos em consideração a popularidade mundial, entre este 10 candidatos ‘italianos’, mudaria minha ordem para Ronaldinho, Kaká e Totti ou Buffon.

Alguém ficaria com uma outra ordem? E faltou algum jogador do calcio na lista?

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , ,