Publicidade

Posts com a Tag rossi

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009 jogadores, juventus, liga dos campeões | 20:37

Eles serão a Itália?

Compartilhe: Twitter

Dos times italianos, a Juventus foi certamente a que melhor jogou nessa primeira rodada das oitavas da Liga. Ainda assim, saiu derrotada do confronto de Londres contra o Chelsea: 1 x 0, a exemplo da Roma. Sei não, mas não são desconsideráveis as chances de que já nas quartas-de-final não tenhamos sequer um representante italiano no torneio mais importante da Europa.

Aliás, façamos justiça: nenhum representante italiano não!

Afinal, se os times da Itália não conseguiram marcar sequer um golzinho nesta primeira rodada das oitavas, o mesmo não aconteceu com aqueles que são dois dos três ou quatro melhores atacantes do país: Luca Toni, que no finalzinho marcou dois gols para o Bayern na goleada por 5 x 0 sobre o Sporting, e Giuseppe Rossi, que fez de pênalti, pelo Villlareal no mau empate por 1 x 1 com o Panathinaikos, seu terceiro gol nesta Liga.

Estará a Itália provando um pouco do veneno que aplicou a outros países, “roubando-lhe” o que de melhor tinham em termos ofensivos? Estarão hoje fora do país os melhores atacantes italianos? Talvez não. Mas que neste aspecto a rodada foi curiosa, ah isso foi.

Autor: Tags: ,

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008 azzurra, campeonato italiano, copa da uefa, copa do mundo, inter, jogadores, juventus, milan, roma, técnicos | 12:40

20 perguntas para responder em 2009

Compartilhe: Twitter

É isso, 2008 praticamente já se foi. E como para o futebol europeu o ano começa em julho e acaba em junho, nem dá pra gente fazer muitos balanços. Porque, se o final da temporada passada não foi legal para o calcio — italianos fora da final da Liga, violência, prisões etc —, o começo da temporada 2008-09 foi bem promissor — vários candidatos ao título, Ronaldinho, Mourinho, Beckham etc.

Melhor, agora, é olhar para frente. Porque não faltam boas perguntas a serem respondidas sobre o futebol italiano neste ano que está prestes a começar. Vou colocar aqui 20 delas (quem tiver mais que mande) e, como não sou de ficar em cima do muro, vou dar meus palpites pra cada uma. Quem encarar que faça o mesmo. 

1) Amauri jogará mesmo pela seleção italiana ou Dunga, na hora H, não vai permitir, convocando-o para  a seleção brasileira para enfrentar justamente a Itália, no dia 11 de fevereiro?
Pelo jeito, Dunga tremeu com a possibilidade de enfrentar Amauri e levar cacetadas e mais cacetadas se o atacante viesse a marcar pela Azzurra contra o Brasil. Agora, parece, a convocação será para a seleção Brasileira (aliás, Dunga, precisava o Júlio César te avisar sobre as qualidades do Amauri?!). Resta saber o quanto ele jogará. Tenho dúvidas sobre o que seria melhor para o atacante…
 
2) Adriano terá a enésima chance de voltar à Inter? Ou será que Mourinho e, principalmente, Moratti terão enfim chegado ao limite?
Meu bom senso não me permite acreditar que a Inter dará outra chance a ele. Aposto numa saída já em janeiro…

3) A Inter, hoje líder com seis pontos de vantagem no Italiano, continuará sobrando rumo ao tetracampeonato?
Sobrando, não. Essa diferença, acho, ainda será reduzida em algum momento – e acredito mais no Milan do que na Juve como segunda força. No final das contas, porém, o título irá mesmo para a Inter, sabe-se lá com qual vantagem.

4) E a postura de Mourinho? O português irá enfim parar de brigar com a imprensa italiana? Dependerá dos resultados para isso?
Mourinho incorporou um personagem e não parece disposto a mudar. Se perder, mal-humorado, terá mais motivos para criticar tudo e todos no futebol italiano. Se ganhar, seu moral vai para as nuvens. E aí, com o ego (ainda mais) inflado, alguém acha mesmo que ele vai parar?

5) Ibrahimovic, Kaká ou Del Piero: qual deles será escolhido o melhor jogador do Italiano?
A história diz que o melhor do campeonato pertencerá sempre ao campeão, e até por isso coloquei apenas os três como candidatos. Seguindo a mesma lógica, portanto, fico com Ibra. De novo.

6) Os garotos da Juventus, Marchisio, De Ceglie e Giovinco, seguirão em alta até o fim do campeonato?
Nessa “alta” atual sim: os três já mostraram que sabem jogar, embora nenhum deles tenha tido a regularidade necessária para ser mantido como titular indiscutível. O problema é que se a Juve seguir na Liga dos Campeões essa regularidade pode ser imprescindível.

7) Beckham será só um (eficiente) garoto-propaganda no Milan ou terá importância em campo? E, se tiver, tem chances de ficar?
Beckham será útil nesses poucos jogos que fará pelo dilacerado meio-campo milanista. Mas não o suficiente para que o Milan cogite uma loucura (financeiramente falando) a ponto de tirá-lo do Galaxy já. Sua passagem, no fim das contas, terá sido útil tanto do ponto de vista do marketing (mais) como do ponto de vista esportivo (menos). 

8) Como o Milan irá (se é que irá) resolver seus problemas defensivos sem Thiago Silva?
Sem a perspectiva da escalação do brasileiro e nem da volta de Nesta, a solução definitiva fica para 2009-10. O que não quer dizer que o Milan, com o meio-campo e ataque que tem, não possa dar trabalho no Italiano e, ainda mais fácil, conquistar a Uefa.

9) Como será o balanço final da primeira temporada de Pato e Ronaldinho no Milan?
Nem decepcionante, nem excpecional. Para ambos, algo entre uma nota 6,5 e 7. E ambos podem estourar em 2009-10.

10) A disputa entre Milan e Juventus para ver quem conta com mais ‘elenco’ no departamento médico continuará acirrada?
Não faço a menor idéia. Mas, sem Nesta e Gattuso, o Milan deve sentir mais as ausências. Até porque a Juve, entre os seus lesionados, tem o Zebina (maldade…).

11) E por falar em lesões, a de Totti durará quanto tempo? Era um mês, já virou dois. Quem dá mais?
Dois meses sem Totti já podem bastar para tirar a Roma da Liga dos Campeões. O fato, triste, é que Totti, o melhor jogador de futebol italiano hoje, não consegue mais passar dois meses seguidos jogando futebol.

12) Para compensar a tristeza romanista, Menez vai mesmo deslanchar, como ameaçou neste fim de ano? E Brighi continuará jogando tudo o que ninguém achou que jogasse?
Menez já mostrou ser bem mais que aquele jogador bizarro do começo de temporada. E a “ex-surpresa” Brighi, acho, até veio para ficar, dentro das suas limitações. Mas nada disso basta para compensar a possível ausência de Totti. Sem ele, a Roma não vai.

13) Napoli, Lazio e Genoa vão mesmo dar trabalho na briga por uma das quatro vagas na Liga?
Não. Se a Roma ficar mesmo fora dessa disputa, a Fiorentina já pode comemorar: a quarta vaga na Liga é sua. E, pra ousar ainda mais: o Napoli vai para a Uefa.

14) Quem será o artilheiro do Italiano: Ibrahimovic, Amauri ou nda?
Ibra.

15) Quem vai cair?
Sem surpresas: Chievo, Reggina e Lecce. Se um deles não cair, o Siena vai.

16) Cannavaro, Toni, Rossi, Grosso, Oddo, Dossena… Quem será (se é que haverá) o destaque italiano fora da Itália na temporada?
O tempo passa, o tempo voa, as críticas vêm e eu sigo sempre com Luca Toni.

17) Cassano chegará a ser convocado por Marcelo Lippi em 2009 para ter alguma esperança de ir à Copa de 2010?
Não é minha vontade. Mas Cassano está fora da Copa, desde já.

18) A boa dupla Gilardino e Mutu, da Fiorentina, continuará fazendo mais sucesso que a boa dupla Di Natale e Quagliarela, da Udinese?
Em seus clubes, sim. Se não brigarem por vaidade (afinal, quem é a estrela do time?), Gila e Mutu vão longe. Até porque, o que quer a Udinese? Mas é bom lembrar que a dupla Di Natale e Quagliarela, com Amauri descartado e Toni em baixa na Azzuurra, poderá mostrar serviço também na seleção.

19) Quem será o melhor e o pior brasileiro ao fim do Italiano 2008-09?
Os melhores, Kaká e Maicon. O pior, Adriano, mesmo saindo agora.

20) Onde vão parar, se é que vão parar, os italianos na Liga dos Campeões?
A Inter vai pagar a bobeada na primeira fase e cai já nas oitavas, contra o Manchester. A Roma, com Totti, passa do Arsenal. E a Juve, surpresa, elimina o Chelsea! Depois disso, sem saber o que o sorteio reserva, dar qualquer palpite já seria abusar da sorte, né?

E aí? Não quer deixar também as suas previsões?

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

quarta-feira, 19 de novembro de 2008 azzurra, fotos, técnicos | 19:09

De olhos bem fechados

Compartilhe: Twitter

Bola na testa, olhos abertos… bem… a cruel lente do fotógrafo da AFP mostra que não foi exatamente uma aula de cabeceio. Mas Luca Toni tirou a bola do ótimo goleiro grego, espantou a urucubaca, voltou a marcar e garantiu o empate por 1 x 1 da Azzura contra a Grécia, em Atenas.

Quando todos olhavam para Rossi, que jogando pela primeira vez desde o primeiro minuto poderia despontar como ‘novo grande’ atacante da Azzurra, o que se viu foi a recuperação do bom e velho Luca Toni. E será que isso não será mesmo mais útil para seleção italiana?

“Parabéns para mim”
Com o empatezinho, Marcelo Lippi comemora sozinho o recorde de 31 partidas invicto com a Itália, superando a marca que dividia com Vittorio Pozzo. Iguala assim o recorde mundial de Alfio Basile com a Argentina e Javier Clemente com a Espanha.

Se não me engano, Precisará não perder do Brasil, dia 10 de feveireiro próximo em Londres, para superar a marca mundial. Vou confirmar isso e depois digo aqui. Agradeço ao Bertozzi, da Trivela, pela confirmação.

Vou atualizar o post, pois saíram as notas do Corriere dela Sera para os jogadores da Itália:
De Sanctis 6, Bonera 6, Cannavaro 6 (Gamberini 6), Chiellini 6 (Legrottaglie 5,5) e Grosso 5,5; Gattuso 6, De Rossi 6, Camoranesi 6,5 (Maggio 6) e Montolivo 5 (Pepe 6,5); Rossi 6 (Iaquinta 6) e Toni 6,5 (Gilardino 6).  

Autor: Tags: , , , ,

quarta-feira, 15 de outubro de 2008 azzurra, copa do mundo, roma | 19:24

O melhor protagonista

Compartilhe: Twitter


Dossena segura Aquilani na vitória sobre Montenegro;
e os técnicos italianos vão parar de fazê-lo?

Confesso que não vi o 0 x 0 da Itália contra a Bulgária, no fim de semana. O resultado foi considerado bom pela imprensa italiana, e até aí tudo bem. Mas fiquei surpreso com as opiniões no progaram Domenica Sportiva, da RAI, que apontavam, em um jogo sem gols, a grande atuação do atacante Rossi contra os búlgaros.

Embora eu não tenha visto nada de mais nos melhores momentos daquele jogo, os comentaristas podiam até ter razão. Mas o fato é que Marcelo Lippi parece não ter se empolgado tanto a ponto de escalar Rossi como titular hoje, contra Montenegro, de Vucinic.

E assim, apesar de escalar um trio de atacantes — Pepe, Gilardino e Di Natale — num 4-3-3, ele prescindiu de Rossi desde o início. E o que se viu em campo, especialmente no primeiro tempo, foi um jogo divertido, cheio de chances, atípico para a Azzurra.

Os três gols dos 2 x 1 foram feitos por jogadores da Roma, ainda no primeiro tempo, mas nenhum dos atacantes italianos marcou (Rossi entrou no meio do segundo tempo; Vucinic fez para Montenegro). Mas, acredito, o autor dos gols italianos, Aquilani, não poderia ter sido melhor para a Azzurra.

Por que não dá para entender como até hoje o meio-campista não é titular absoluto da seleção italiana. E, aliás, não fosse a lesão de Pizarro, talvez não fosse nem da Roma. Esses dois gols, enfim, devem dar uma boa forcinha para que Aquilani passe a ser titular tanto em uma como em outra.

Como, acho eu, tem que ser faz já algum tempo.

As notas da Gazzetta dello Sport para os italianos foram:
Amelia 7, Zambrotta 7, Cannavaro 6,5, Chiellini 5,5 e Dossena 5,5 (Bonera 6); Gattuso 7, De Rossi 6,5 e Aquilani 7,5 (Perrotta 6); Pepe 5,5, Di Natale 6,5 (Quagliarela s/n) e Gilardino 6.

PS: Vale registrar que, com a vitória, Marcelo Lippi chega a 30 jogos de invencibilidade como técnico da seleção italiana. Uma marca histórica.

Autor: Tags: , ,

quinta-feira, 24 de julho de 2008 azzurra, jogadores, Sem categoria | 12:52

As Itálias do futuro

Compartilhe: Twitter


Palloschi, do Milan: esperança da Itália no sub-19

Ontem, depois de uma vitória por 1 x 0 sobre a Hungria, a Itália assegurou sua vaga para jogar a final do Europeu sub-19, contra a Alemanha, no próximo sábado. Fernando Forestieri fez o gol da vitória: ele era apontado, antes do torneio, como grande esperança italiana da competição, mas havia começado discretamente…

Palloschi, do Milan, é o jogador mais conhecido da equipe. Mas outros nomes, como o goleiro Fiorillo (da Sampdoria, eleito o melhor do torneio) e o novíssimo (nasceu em 91) lateral-esquerdo milanista Michelangelo Albertazzi, que ganhou a sua vaga de titular durante o torneio, têm merecido mais elogios.

Há ainda outros nomes de destaque, há muita esperança. Mas essa esperança, acho, deve ser vista com comedimento. Porque, na Europa, jogadores do sub-19 estão muito longe de se firmar. Por lá, ao contrário daqui, casos como o de Balotelli (Inter) e o do próprio Palloschi (Milan) são raros. Jogar num time grande do Italiano com 17 ou 18 anos é para poucos, muito poucos.


Rossi, do Villareal: esperança da Itália em Pequim

Mais valerá, pensando na Copa do Mundo de 2010, analisar o desempenho do bom time convocado por Pierluigi Casiraghi, ontem, para a disputa dos jogos olímpicos de Pequim — vale lembrar que, da Europa, além da Itália, só Holanda, Bélgica e Sérvia estarão por lá.

O técnico chamou 22 atletas, mas quatro ainda serão cortados antes dos Jogos. Montolivo, Acquafresca, Giovinco e Rossi, as maiores esperanças da equipe, certamente não estarão entre os cortes. E, para os desavisados, Rocchi é aquele mesmo, o atacante careca da Lazio. O único “tio” da turma.

A Itália olímpica:

Goleiros:
Andrea Consigli (Atalanta), Salvatore Sirigu (Palermo), Emiliano Viviano (Brescia)

Defensores:
Salvatore Bocchetti (Genoa), Andrea Coda (Udinese), Domenico Criscito (Genoa), Paolo De Ceglie (Juventus), Lorenzo De Silvestri (Lazio), Marco Motta (Udinese), Andrea Ranocchia (Arezzo)

Meias:
Ignazio Abate (Milan), Luca Cigarini (Parma), Daniele Dessena (Parma), Claudio Marchisio (Juventus), Riccardo Montolivo (Fiorentina), Antonio Nocerino (Palermo), Andrea Russotto (Treviso)

Atacantes:
Robert Acquafresca (Cagliari), Antonio Candreva (Udinese), Sebastian Giovinco (Juventus), Tomasso Rocchi (Lazio), Giuseppe Rossi (Villarreal).

Autor: Tags: , , ,