Publicidade

Posts com a Tag seedorf

sexta-feira, 19 de março de 2010 campeonato italiano, inter, liga dos campeões, milan | 10:56

2 times, 7 dias

Compartilhe: Twitter

Berlusconi: da lamentação à confiança, em 7 dias

Quarta-feira, 10 de março. Humilhado, o Milan perde por 4 x 0 do Manchester United e é eliminado da Liga dos Campeões. Torcedores protestam, de novo, contra a diretoria. Berlusconi, dono do clube, ironiza: “Além de chorar, eu coloco dinheiro”. Leonardo é criticado. O time perde o zagueiro Nesta, machucado. A depressão é total.
 
Sexta-feira, 12. A Inter perde por 3 x 1  para o Catania em mais uma atuação decepcionante no Campeonato Italiano. Jornais destacam a queda de rendimento da equipe e começam a especular sobre a saída de José Mourinho caso o time não vença a Liga dos Campeões.
 
Domingo, 14. Com um golaço de Seedorf nos acréscimos, o Milan vence o Chievo por 1 x 0 e fica a um ponto da líder Inter. A euforia no San Siro é total. E a perspectiva de título, graças também à tabela mais difícil da Inter, passa a ser real. “Eu acredito”, diz o outrora choroso Berlusconi.
 
Terça-feira, 16. Em Londres, a Inter dá um banho no Chelsea e avança às quartas da Liga. As críticas de sábado desaparecem e dão lugar a elogios e à promessa interista de “blindar” a permanência do técnico português por muitos anos.
 
Em uma semana, o humor de Inter e Milan e as análises sobre os dois times mudaram da água para o vinho. Em uma semana, sabemos, o vinho pode ficar aguado novamente. Por enquanto, a única certeza positiva para os times de Milão é que o título nacional ficará na cidade. O que, para a Inter, já não seria suficiente.

Autor: Tags: , , , , , , ,

segunda-feira, 21 de setembro de 2009 campeonato italiano, inter, jogadores, juventus, milan, roma | 18:43

Jogo por jogo

Compartilhe: Twitter

Um pouco tarde — eu sei —, a quarta rodada em linhas. 

Cassano: de novo, melhor em campo

Antonio Cassano: de novo, o melhor em campo

Napoli 0 x 0 Udinese
Várias chances, nenhum gol. Ou melhor, um gol mal anulado de Di Natale, que chegaria a 7 na artilharia do Italiano. No Napoli, Lavezzi foi o melhor: criou, criou, mas Hamsik, duas vezes cara a cara, desperdiçou. E Donadoni, cada dia mais pressionado, já começa a balançar de acordo com parte da imprensa italiana.

Juventus 2 x 0 Livorno
Mais uma vez nesta temporada, Buffon mostrou que voltou a ser o velho Buffon. Mas, convenhamos,  algo não vai bem se o goleiro está se destacando em todos os jogos — especialmente em um contra o Livorno, em Turim. Sem Diego, Camoranesi assumiu a função de garçom: deu os dois passes dos gols de Iaquinta e desse ótimo Marchisio, que é a cada dia menos promessa e mais realidade.  

Milan 1 x 0 Bologna
Seedorf resolveu de novo, mas desta vez nem jogava tanto como fez em Marselha, na Liga dos Campeões. No jogo pouco empolgante contra um candidato ao rebaixamento, houve também duas bolas na trave para os milanistas: uma num chute de Pato, outra em outro de Inzaghi. Ronaldinho Gaúcho? Leia o post abaixo, só dele…


Bari 4 x 1 Atalanta

Jogo de um time só, o Bari. Candidato ao rebaixamento no início do torneio, a equipe está invicta no Italiano, com três empates e uma vitória. Já a pobre a Atalanta, com seu astro Doni inicialmente no banco (recuperando-se de lesão), ainda não pontuou e já demitiu o técnico Gregucci. Antonio Conte assume seu lugar.

Cagliari 1 x 2 Inter
De novo, a Inter sofreu demais para ganhar. E só ganhou, de virada, graças a duas bobeiras da defesa do Cagliari em menos de5 minutos. Bobeiras que o argentino Milito soube aproveitar. O atacante brasileiro Nenê até que estreou bem entrando no meio do jogo para o time da casa, que teve seu gol marcado por outro brasileiro, o bom e velho Jeda, de pênalti.

Catania 1 x 1 Lazio
Em uma Lazio dilacerada, Foggia foi, de novo, o melhor — nasceu dele a jogada do gol de empate, marcado pelo ex-interista Julio Cruz, que saiu do banco. Para o Catania, o resultado foi ingrato: o time perdeu muitas chances tanto quando vencia por 1 x 0 como quando o jogo já estava 1 x 1. Poderiam ter sido três, e não apenas um, seus primeiros pontinhos no torneio.

Chievo 3 x 1 Genoa
Foi a única surpresa da rodada. Mesmo em Verona, a derrota para os até então líderes do Italiano não era esperada. Pelo menos não era até a escalação inicial, com seis mudanças em relação ao time que estreou com o pé direito na Liga Europa. O resultado foi justo, e o grande confronto entre Genoa e Juve, na próxima quinta, perdeu um pouco da graça.

Parma 1 x 0 Palermo
Gol marcado pelo campeão do mundo Zaccardo ( alguém não lembra dele na Copa? Não culpo). O jovem Paloschi desta vez não marcou, mas acertou o travessão. E, no segundo tempo, com a entrada de Miccoli, o Palermo foi melhor — só não deu para chegar ao empate.

Sampdoria 4 x 1 Siena
Para parecer que sou só eu quem diz, vou reproduzir aqui a frase da Gazzetta dello Sport sobre Cassano, eleito ontem, pela enésima vez, o melhor em campo em mais uma vitória da líder do campeonato. A explicação para a nota 7,5: “O que precisamos explicar? Assistam os highlights do FantAntonio e vocês entenderão. Futebol puro”. Tem sido sempre assim.

Roma 3 x 1 Fiorentina
O que Cassano foi para a Samp ontem, Totti foi para a Roma. Com uma diferença: dois gols marcados. Também ficou claro que o time da capital precisa muito de Vucinic ou de algum “similar”, que hoje, em seu elenco, não há. A Fiorentina sumiu no primeiro tempo. E Mutu, com o problema dos 17 milhões de euros a pagar ao Chelsea, sumiu nas últimas semanas. Preocupante para a equipe de Florença, que não pode prescindir do romeno.

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

quarta-feira, 16 de setembro de 2009 liga dos campeões, milan | 11:15

As estreias italianas

Compartilhe: Twitter
Time celebra com Cannavaro, após belo passe para gol da Juve

Time celebra com Cannavaro, após belo passe para gol da Juve: machucado, ele saiu de campo aplaudido

Foi decepcionante a estreia da Juventus na Liga, na mesma medida em que foi suspreendente o começo do Milan.

Em que pese o gol impedido do Bordeaux, a Juve não mereceu vencer. Foi inferior em todo o primeiro tempo e em boa parte do segundo. Diego fez muita falta, embora Giovinco até tenha criado algumas boas jogadas. Pior, como disse o Pedro nos comentários abaixo, foi (de novo) a atuação do Tiago, na vaga de Camoranesi: marcou pouco e criou menos ainda.

Destaques positivos foram dois: primeiro, a confirmação da ótima fase de Buffon, que já tinha ficado clara na seleção italiana. Depois, a volta por cima de Cannavaro, que deu o belo passe para o gol de Iaquinta (lembrou suas grandes atuações na Copa de 2006) e foi aplaudidíssimo pela torcida (aquela mesma que o vaiou em sua chegada) ao deixar o campo machucado.

Aliás, quando uma zaga em geral formada por Cannavaro e Chiellini passa a ter Zebina e Legrotaglie, as chances de o time sofrer um gol crescem aproximadamente 486%….

No outro confronto entre italianos e franceses, o Milan venceu o Olympique mesmo tendo feito pouco, muito pouco, na segunda etapa.

E é triste, mas a ausência de Ronaldinho Gaúcho foi determinante para a vitória. Afinal, o brasileiro deixou o time titular para a entrada de Inzaghi, que jogou ao lado de Pato no ataque. Inzaghi, como se sabe, marcou os dois gols da vitória por 2 x 1. Como se não bastasse, Seedorf, que atuou justamente na posição do campo em que Ronaldinho vinha atuando, criou as duas jogadas dos gols milanistas e foi o melhor em campo.

Diante disso, convenhamos, a expectativa de Ronaldinho “se consolidar” na reserva milanista é enorme.

Hoje
É claro que a partida entre Inter e Barça é de longe a mais aguardada dessa primeira fase da Liga. Mas, pensando em classificação, o jogo da Fiorentina, fora de casa contra seu provável “adversário direto” pela segunda vaga do grupo — o Lyon —, é provavelmente o mais importante dos italianos nessa primeira rodada.

Autor: Tags: , , , ,

quarta-feira, 30 de julho de 2008 inter, juventus, milan | 13:26

O que tirar da Tim Cup?

Compartilhe: Twitter


Kaká jogou, ficando à mercê das marcações de Juve e Inter: a mais valiosa
informação para a torcida do Milan (Reuters)

O Milan foi campeão da TIM Cup, depois de bater tanto a Inter como a Juve nos pênaltis. Se isso não importa muito, nem quer dizer grande coisa em relação ao que vem por aí neste que promete ser um ótimo Campeonato Italiano, alguns fatos ou observações sobre os três times valem ser

>> Milan
Será por acaso que Seedorf — autor de dois gols —, justamente o mais cotado a deixar o time para a entrada de Ronaldinho Gaúcho, foi eleito o melhor do mini torneio? Seguido por Abbiati, goleiro que já provou ter qualidades e que volta ao clube para brigar uma vaga pelo inconstante Kalac? Mas o mais relevante para o Milan, acho, foi a participação de Kaká. Ou será que uma cara prestes a ser vendido por 100 milhões de euros (e a embolsar 15) entraria em campo num torneio do gênero?

>> Inter
Os piores registros vão para o clube de Moratti. Nem tanto para o atraso na preparação interista, unanimidade segundo a imprensa italiana. Mas para a consequência dessa atraso: Cambiasso e Materazzi, que muito provavelmente seriam titulares de Mourinho, sentiram lesões musculares. O zagueiro, já se sabe, ficará sem treinar por pelo menos um mês. Algo de positivo? A “estréia” de Muntari, ex-Udinese, que, confesso ter ficado surpreso, tem só 23 anos. A quanto tempo ouvimos falar dele?

>> Juventus
Confirmada a boa fase de Iaquinta, aberto o supercílio de Amauri, a Juve recebeu os elogios do rival Mourinho e agora só pensa nas preliminares da Liga dos Campeões. Há quem a coloque no mesmo patamar de Inter e Milan (aliás, estarão os dois no mesmo patamar?) para a disputa do scudetto. Eu não. E você?

Autor: Tags: , , ,

sexta-feira, 18 de julho de 2008 charges, jogadores, milan, Sem categoria | 17:59

Ronaldinho x Seedorf

Compartilhe: Twitter

Sobre o post abaixo, mais uma charge de Milton Trajano.

Autor: Tags: , ,

terça-feira, 4 de março de 2008 campeonato italiano, liga dos campeões, Sem categoria | 14:13

rapidinhas

Compartilhe: Twitter

>> Cassano pegou 5 jogos de suspensão (Udinese, Catania, Milan, Cagliari e Empoli). Poderá voltar só no dia 6/4, contra o Livorno. É tarde. Mas talvez em tempo de ele ainda tentar convencer Donadoni que pode ir à Euro.

>> Seedorf não joga mesmo pelo pelo Milan, daqui a pouco, contra o Arsenal. Péssima notícia para Ancelotti. Porque em um jogo onde não tomar gols é importante, aquele tradicional e precavido esquema “se vira, Kaká” (agora com a ajuda de Pato) caía como uma luva para o Milan. A conferir, em poucas horas, o desempenho de Inzaghi…

Autor: Tags: ,

segunda-feira, 12 de novembro de 2007 fora dos campos, opinião | 19:58

Respostas e comentários

Compartilhe: Twitter

Ainda sobre a atitude de Seedorf (obrigado pela informação, Gilson), foi mesmo o que pensei: o holandês, ao se recusar a usar o luto, não quis “prestar homenagem” ou se posicionar diante de um fato do qual ainda não tinha conhecimento. Fez bem. E ainda aproveitou para criticar essa onda de “manifestações” do gênero. Buffon também foi bem ao não amenizar a culpa dos Ultràs: “a morte do torcedor foi um pretexto para a violência”, disse.

Tanto é assim que a revolta contra a imprensa (citada no comentário do Edivan) é absolutamente inexplicável. Nenhum dos ‘rebeldes’, em momento algum, soube explicar com coerência as agressão à sede da RAI, ao Coni ou aos jornalistas que se aproximavam das confusões. A revolta contra os policiais, ainda que a generalização seja estúpida, pelo menos tinha uma motivação — o assassinato de Gabriele.

Sobre seu comentário, Renato, não acredito que tenha sido dada pouca importância à morte do torcedor. Nada pode ser mais grave que a perda de vidas, claro. Mas, ao contrário de toda a repercussão violenta no estádios e ruas, a morte foi causada pelo erro de uma única pessoa, que certamente será punida. Pensando no futuro, bem mais preocupante é ver a quantidade de pessoas que agiram como animais nesse episódio. Não?

Autor: Tags: , ,